Publicidade

Estado de Minas

Nível do Rio Descoberto chega a 20,68%; e racionamento deve ser decretado

Na maior crise hídrica da história do Distrito Federal reservatórios nunca chegaram a uma marca tão baixa. Se o percentual chegar a 20%, a capital entrará, oficialmente, em estado de racionamento


postado em 07/11/2016 12:00 / atualizado em 07/11/2016 12:22

Essa é a maior crise hídrica do Distrito Federal(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Essa é a maior crise hídrica do Distrito Federal (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
 
O nível do principal reservatório do Distrito Federal, o Rio Descoberto, chegou a 20,68% na manhã desta segunda-feira (7/11). Se o percentual chegar a 20%, a capital entrará, oficialmente, em estado de racionamento. Essa é a maior crise hídrica do Distrito Federal que se agrava com índices cada vez mais baixos. Os reservatórios nunca chegaram a uma marca tão baixa desde a sua construção. O de Santa Maria está com 41,04%.
 
Já existe um plano de contingenciamento de água, feito em conjunto entre a Adasa e a Caesb. O projeto está pronto e em fase de pequenos ajustes. O estado de emergência já atingiu outras cidades, como em São Paulo. Já o DF é a terceira unidade da Federação brasileira a apelar para a taxa de contingência devido à crise hídrica. São Paulo usou o recurso entre janeiro de 2015 e abril de 2016 e o Ceará faz a cobrança desde dezembro de 2015.


Em 26 de outubro consumidores começaram a receber, nas faturas de água, um aviso sobre a cobrança da taxa extra, chamada de tarifa de contingência. Mas o pagamento em si começará a partir da fatura posterior àquela do comunicado. A ideia da Caesb é, primeiro, deixar o consumidor ciente para, só então, iniciar a cobrança, que deve chegar nos boletos deste mês e de dezembro.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade