SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Índice do principal reservatório do DF chega a 20,33% nesta terça

Índice atingiu 20,33% um dia depois da Adasa anunciar medidas de racionamento de água. O percentual da barragem de Santa Maria está em 40,78%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2016 11:00 / atualizado em 08/11/2016 23:16

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
 
Um dia depois da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) anunciar medidas de racionamento de água, o nível do principal reservatório que abastece o DF, o do Rio Descoberto, chegou a 20,33%. O índice foi atualizado na manhã desta terça-feira (8/11). O percentual da barragem de Santa Maria está em 40,78%. Essa é a maior crise hídrica da história da capital. Nunca antes os reservatórios apresentaram níveis tão baixos.
 

Assim que o nível de um dos reservatórios atingir 20% ou menos, cerca de 85% da população do DF será diretamente afetada pelo racionamento de água. No total, 25 das 31 regiões administrativas serão atingidas pelos cortes no fornecimento por 24 horas. Se a crise hídrica piorar ainda mais, o período de desabastecimento pode ser ampliado. 

O presidente da Caesb, Maurício Luduvice, informou, na tarde de segunda-feira (7/11) ao Correio, apenas que, caso seja necessário colocar o plano em prática, todas as cidades abastecidas pelo Rio Descoberto e pela Barragem de Santa Maria/Torto ficarão por períodos de até 24 horas sem água. Três fatores serão levados em consideração: o ritmo de queda dos reservatórios, as previsões de chuva e o nível de consumo de água pela população.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
João
João - 09 de Novembro às 05:04
O mal do brasileiro, é que só aprende quando começa a mexer no bolso dele! Aí ele enche o peito querendo ter razão.
 
João
João - 09 de Novembro às 05:00
Brasilia? Crise hídrica? Tem não, pois o que mais vejo são pessoas sem noção, quando não estão lavando a sua linda calçada da fama ( fama de gastador ), estão à lavar seu lindo e maravilhoso carro ou sua moto. Crise Hídrica para essas pessoas passa longe, mas longe mesmo!
 
Edison
Edison - 08 de Novembro às 11:09
Exemplo de descaso de nossas autoridades constituídas que estão muito mais preocupados em encher seus bolsos do que investir em infraestrutura. Nada mudou, mas o brasiliense vai aprender a ficar sem banho. Por quanto tempo ainda seremos meros expectadores!

publicidade