SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Nível do Rio Descoberto chega a 20,07%: racionamento cada dia mais perto

O nível da barragem de Santa Maria chegou a 40,6%. Caso um dos índices diminua para 20% ou menos 25 das 31 regiões administrativas poderão ficar sem água por 24 horas -- período que pode ser ampliado por igual período

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2016 10:52

Breno Fortes/CB/D.A Press
 
O nível do maior reservatório do Distrito Federal, o Rio Descoberto (que fornece 60,74% de água tratada para todo o DF), atingiu a marca de 20,07% na manhã desta quarta-feira (9/11) e o racionamento de água na capital é uma realidade. O nível da barragem de Santa Maria (que distribui 28,05% de água para moradores da capital) chegou a 40,6%. Caso um dos índices diminua para 20% ou menos 25 das 31 regiões administrativas poderão ficar sem água por 24 horas — período que pode ser ampliado por igual período. Essa é uma medida para tentar recuperar o nível da água dos córregos e conscientizar a população para o uso racional.

 
Se o consumidor residencial teme o racionamento, os comerciantes têm ainda mais motivos para se preocupar. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) estima o consumo do setor em cerca de 1,3 milhão de metros cúbicos de água por mês, o que corresponderia a pouco menos de 10% do total usado na capital. “As resoluções da Adasa afetarão diretamente os lava a jatos e os postos de combustíveis. Esses segmentos terão de reduzir à metade a utilização de água subterrânea”, explica o presidente da entidade, Adelmir Santana.
 
A conta da água que chega nas torneiras também fica 20% mais cara a partir de dezembro por causa da chamada tarifa de contingência. A taxa extra será cobrada de quem consome mais de 10 mil litros por mês. Em entrevista ao site do Correio, na tarde de ontem (vídeo disponível na página do Correio no Facebook), o presidente da Companhia de Saneamento do DF (Caesb), Maurício Luduvice, foi evasivo ao ser questionado sobre quais regiões ficarão sem água primeiro e quais os critérios serão usados para essa escolha. “O plano, se for colocado em prática, será amplamente divulgado com antecedência de 24 horas, conforme determinou a Adasa.”
 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Wilson
Wilson - 09 de Novembro às 18:13
Segundo as más línguas, o governo mandou drenar a barragem para que a mesma diminua o quanto possível de volume. Só assim vai poder roubar da população do Distrito Federal, os valores extras que estão para serem cobrados. Está na hora da imprensa fazer uma vistoria, por completo, dessa barragem, para confirmar essa notícia. Se confirmada, o Governador pode até ser preso.

publicidade