SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Mesmo com chuva, principal reservatório do DF cai para 19,91% nesta sexta

Ela fornece 60,74% de água tratada para todo o DF. Já a Barragem de Santa Maria, que distribui 28,05%, está com o nível de água em 40,60%, o mesmo da manhã de quinta-feira (10/11)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/11/2016 11:14 / atualizado em 11/11/2016 11:16

Breno Fortes/CB/D.A Press
 
As chuvas não estão sendo suficientes para recuperar os níveis dos reservatórios de água do Distrito Federal. Pelo contrário, a barragem do Rio Descoberto abaixa a cada dia. Na manhã desta sexta-feira (11/11) o percentual chegou a 19,91%. Ela fornece 60,74% de água tratada para todo o DF. Já a Barragem de Santa Maria, que distribui 28,05%, está com o nível de água em 40,60%, o mesmo da manhã de quinta-feira (10/11). As medições são divulgadas pela Adasa.
 
Na quinta-feira (10/11) o índice do Descoberto chegou a 19,9%, mas, mesmo assim, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) disse que não iria, ainda, adotar o racionamento de água no DF. Em nota divulgada na quinta-feira, a empresa informou que o Plano de Racionamento da Água será divulgado assim que for tomada a decisão de colocá-lo em prática.


A Caesb explicou que levará em consideração três fatores: o ritmo de queda dos reservatórios, as previsões de chuva para o DF, e o nível de consumo de água pela população. O racionamento está autorizado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) desde  terça-feira (8/11). 


De acordo com o anunciado no início da semana, caso um dos índices diminuísse para 20% ou menos, 25 das 31 regiões administrativas ficariam sem água por ao menos 24 horas — o período pode ser ampliado por igual período. Essa é uma medida para tentar recuperar o nível da água dos córregos e conscientizar a população para o uso racional.
 
A conta da água que chega nas torneiras também fica 20% mais cara a partir de dezembro por causa da chamada tarifa de contingência. A taxa extra será cobrada de quem consome mais de 10 mil litros por mês. 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Edison
Edison - 11 de Novembro às 11:30
Passamos alguns meses só consumindo e sem chuva. Agora começa o período de chuvas e acham que em alguns dias e com poucas chuvas ainda os reservatórios irão encher. Até agora não li nada sobre medidas futuras como aumento da disponibilidade, continuamos acreditando somente em São Pedro. Estes nossos ditos administradores!

publicidade