SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Especialistas discutem caminhos para a educação do futuro em seminário

Debate é promovido pela Confederação Nacional da Indústria durante a 9a edição da Olimpíada do Conhecimento, em Brasília. Evento termina no domingo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Minervino Júnior/CB/D.A Press
 
Especialistas e líderes da indústria do Brasil e do exterior se reúnem, na manhã desta sexta-feira (11/11), para discutir os caminhos da educação do futuro. Esse é o tema do debate promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) durante a 9a edição da Olimpíada do Conhecimento, que ocorre na estrutura montada no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson.

O primeiro painel começou pouco depois das 9h, com a apresentação de Fernando Vargas, do Centro Interamericano para o Desenvolvimento do Conhecimento na Formação Profissional da Organização Internacional do Trabalho (Cinterfor/OIT). Nessa parte, os painelistas discutem a educação profissional como estratégia para o aumento da produtividade e o crescimento do país.

Vargas destacou que o Brasil precisa, além de investimentos na infraestrutura, melhores níveis de educação. Ele lembrou que, apesar de o país ter avançado no Programa Nacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês), continua entre as nações com pior desempenho em português. 

Para o especialista, a educação é o pilar para o desenvolvimento e a produtividade. Nesse sentido, ele sugere que as empresas também se tornem espaços de aprendizagem e que se preocupem com a formação e a qualidade do capital humano. O debate é mediado pelo jornalista Antônio Gois, colunista do jornal O Globo.

Logo após, Simon Schwartzman, do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets), elencou os problemas que dificultam a universalização da educação de qualidade no país. Na avaliação dele, o principal entrave não são os recursos, uma vez que o percentual de 6% do PIB investido na área atualmente lhe parece suficiente. A má gestão, as falhas na formação dos professores e o priorização de um modelo clássico de educação, com uma trajetória única de formação, são algumas das questões que devem ser levadas em consideração, segundo Schwartzman.

Haverá outros dois painéis, o de aprendizagem profissional no mundo e os desafios enfrentados no Brasil, com o especialista em educação Claudio Moura Castro e Adriana Roman Muniz, da Basf América do Sul; e o que discutirá o futuro do trabalho, o desenvolvimento de competências para a indústria 4.0, com Thomas Roemer, do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT); Holgar Khol, do Instituto Fraunhofer, da Alemanha; e Rodrigo Custódio, da Roland Berger. O debate vai até as 13h.

Competição nacional

A Olimpíada do Conhecimento é uma competição nacional de educação profissional, organizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). O torneio é pré-requisito para a disputa mundial, a WorldSkills. A próxima edição será no ano que vem, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. O evento vai até domingo, com entrada gratuita e aberta ao pública, das 9h às 17h.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade