SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Professores da UnB decidem não decretar greve em assembleia nesta sexta

Ao todo, 366 se manifestaram contra a paralisação. Do outro lado, 330 docentes votaram a favor. O reitor da universidade, professor Ivan Camargo, comemorou a decisão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/11/2016 17:42

Divulgação

Os professores da Universidade de Brasília (UnB) decidiram, em assembleia, não decretar greve. Ao todo, 366 se manifestaram contra a paralisação. Do outro lado, 330 docentes votaram a favor. O reitor da universidade, professor Ivan Camargo, comemorou a decisão. “Evidentemente a administração não tem nenhuma influência na associação livre dos docentes, mas comemoro, porque a continuidade das ações dos docentes são muito importantes, principalmente nesse momento difícil de uma crise sem precedentes de ocupação em que nós estamos com uma dificuldade enorme de fazer as coisas básicas e de administração”, defendeu.
 
O professor lembrou que as aulas continuam normalmente. Isso porque, segundo Ivan Camargo, quem define o calendário é o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP). “Reconhecemos a enorme dificuldade de vários setores da universidade de dar essa normalidade nas aulas em razão das ocupações e vamos tentar tratar caso a caso”, garantiu.

Outros setores

A reitoria e diversos prédios da universidade permanecem ocupados por estudantes desde o último 31 de outubro. Continuam ocupados o Instituto de Artes, as Faculdades de Medicina, Comunicação, Arquitetura e Urbanismo, entre outros . Embora o movimento tenha apresentado força, alunos contrários entraram com uma representação contrária no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.
 
Já os servidores administrativos da UnB declararam greve há mais de duas semanas.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade