SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Após sequência de elevação, níveis dos reservatórios voltam a cair

Racionamento, porém, permanece descartado; de acordo com o governo, população tem economizado água e a expectativa de chuva é boa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/11/2016 06:00 / atualizado em 17/11/2016 16:03

Breno Fortes/CB/D.A Press - 7/11/16


Os níveis dos reservatórios de água que abastecem o Distrito Federal voltaram a cair depois de cinco dias de aumento e estabilidade. Ontem, a Barragem do Descoberto estava com 19,73% da capacidade e a de Santa Maria com 40,68%. A redução indica que o retorno das chuvas não diminui a importância de se reduzir o consumo de água. Além disso, ações que envolvam a economia de água, tanto por parte da sociedade quanto dos órgãos responsáveis, se fazem necessárias.

 

Leia mais notícias em Cidades 


O racionamento deveria começar assim que um dos reservatórios chegasse a 20% da capacidade. Contudo, mesmo com a autorização da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), a medida não foi adotada. A responsabilidade de aplicar a restrição é da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb). Mas a agência e a estatal concordam que o período chuvoso e o consumo controlado dos cidadãos vão contribuir para a saída do cenário crítico para um momento de segurança hídrica.

As perspectivas são otimistas, a assessoria de comunicação da Adasa informou que “o cenário é de alerta, mas que a contribuição da sociedade e as chuvas frequentes ajudarão no aumento do nível dos reservatórios”. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, em 15 dias, choveu 140mm no DF, ou seja, mais que a metade do previsto para o mês de novembro, que é de 231mm. “O sol que apareceu nesses últimos dias é normal para o período. Mas a tendência é mesmo de chuva”, afirma o meteorologista Hamilton Carvalho.

 

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade