SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Dez fuzis e uma espingarda somem de quartel da Polícia Militar goiana

Armas estavam em almoxarifado de um batalhão. Ao fazer a contagem, um tenente e um sargento constataram a ausência de uma espingarda calibre 12 e de 10 fuzis modelos Mosquefal calibre 7.62

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/11/2016 15:18 / atualizado em 17/11/2016 15:27

Renato Alves

Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press
 
Ao menos 10 fuzis e uma espingarda de uso restrito das forças policiais sumiram da sede do 6º Batalhão da Polícia Militar goiana, na Cidade de Goiás, mais conhecida como Goiás Velho. O registro do desaparecimento das armas foi feito no início da tarde desta quarta-feira (16/11), na delegacia do município de 25 mil habitantes, distante 320km de Brasília e 140km de Goiânia. Até a tarde desta quinta-feira, ninguém havia sido preso, sequer havia suspeitos do crime. 

Um tenente lotado no 6º BPM foi quem procurou a Polícia Civil para comunicar o sumiço das armas. Ao chegar para o trabalho, na tarde de quarta-feira, ele encontrou a porta do almoxarifado do batalhão arrombada, segundo seu depoimento a um delegado. O militar contou ainda que esperou o sargento responsável pelo almoxarifado chegar para os dois, juntos, conferir se algo havia sido furtado.
 
 
Ao fazer a contagem das armas, o tenente e o sargento constataram a ausência de uma espingarda calibre 12 e de 10 fuzis modelos Mosquefal calibre 7.62. Também no depoimento, o tenente contou que, há seis meses, o Comando-Geral da PM goiana enviou a Goiás Velho 40 fuzis Mosquefal para serem usados no treinamento de novos policiais. Desde então, ainda de acordo com o PM, tais armas tinham sido colocadas temporariamente no almoxarifado, porém ali permaneciam guardadas até hoje.

Investigação dupla

Tanto a PM quanto a Polícia Civil de Goiás estão investigando o sumiço das armas. Peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil realizaram uma perícia no quartel da PM, nesta quinta-feira. 

A Assessoria de Comunicação Social da PM do estado de Goiás confirmou o furto, por meio de nota oficial. A instituição apenas afirmou “que o caso será investigado pela Corregedoria da PM em primeira instância como sendo um desvio de carga da instituição, não descartando a possibilidade de furto de patrimônio público”.

Apesar de não ser usado há mais de 10 anos pelo Exército Brasileiro ou pelas forças policiais dos estados brasileiros, o fuzil Mosquefal tem alto poder de fogo. O seu projétil é capaz de atravessar a blindagem de carros fortes. Atualmente, esse tipo de arma é usado somente em treinamentos de policiais.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade