SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TRT expede liminar para impedir paralisação de rodoviários

A decisão determina que o sindicato da categoria se abstenha de promover a paralisação nesta sexta-feira, bem como de obstruir garagens e impedir a circulação de veículos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/11/2016 14:52 / atualizado em 18/11/2016 15:20

Fernando Jordão - Especial para o Correio /

Wellington Hanna/Esp CB/D.A Press
 
 
O Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT 10) expediu uma liminar para impedir a paralisação dos rodoviários nesta sexta-feira (18/11). As empresas de transporte estão sujeitas a multa de R$ 100 mil, caso descumpram a determinação.

A decisão, assinada pela desembargadora Maria Regina Guimarães, determina que o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Terrestres de Passageiros Urbanos, Interestaduais, Especiais, Escolares, Turismo e de Cargas do DF (Sittrater-DF) se abstenha de promover a paralisação, bem como de obstruir garagens e impedir a circulação de veículos. 
 
 
Além de proferir a liminar, o TRT 10 também marcou uma audiência de conciliação entre o Sittrater e as empresas Viação Piracicabana, Auto Viação Marechal e Urbi Mobilidade Urbana. O encontro deve acontecer na próxima segunda-feira (21/11), às 10h.

Paralisação
A paralisação de rodoviários no Recanto das Emas e em Samambaia desde às 11h desta sexta-feira (18/11) só deve terminar depois das 15h. Cerca de 700 rodoviários que atuam nessas duas regiões seguem em carreata, no início da tarde desta sexta-feira, para a frente do Palácio do Buriti em protesto. Por volta das 14h25 eles estavam na altura do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. 
 
Com informações de Isa Stacciarini 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Wilson
Wilson - 19 de Novembro às 09:19
Enquanto não se cobrar as multas vai ser assim. Toda vez o trt multa e após perdoa, o sindicato já sabe disso e não vai doer no bolso. A punição deveria ser cobrada para mostrar e eles sentir o que a população passa ao não ter ônibus, desembolsando valores maiores pelas passagens. Fala-se tanto do transporte clandestino, mas já pensaram se este não existisse? Que caos seria? Porque os sindicatos não comunicam estas paralisações com 48 ou 72 horas de antecedência? Há um jogo de interesse nestas paralisações.

publicidade