SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Aprovação do Iprev acirra corrida para a Presidência da Câmara Legislativa

Apoiado pelo governador Rodrigo Rollemberg, Agaciel Maia deve concorrer com Joe Valle e Wellington Luiz

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/12/2016 06:00 / atualizado em 02/12/2016 00:49

Ed Alves/CB/D.A Press

A eleição para a Presidência da Câmara Legislativa, marcada para o próximo dia 15, envolve a disputa por outros cargos estratégicos. Serão escolhidos o novo presidente, vice-presidente, três secretários, mas também os nomes dos parlamentares que comandarão as comissões da Casa. Em 2017, o governo deve enviar à Câmara projetos de lei importantes, como a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos) e o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub). A Comissão de Assuntos Fundiários, na qual serão debatidas essas propostas, é uma das mais cobiçadas. Mas colegiados como os de Constituição e Justiça e de Orçamento e Finanças também atraem os distritais. Ontem, a Casa aprovou o uso de recursos do Instituto de Previdência dos Servidores do DF (Iprev) para honrar a folha do funcionalismo (leia reportagem abaixo).
No caso da disputa pela Presidência, o cenário aponta para a possibilidade de inédito segundo turno. Além de Joe Valle (PDT), que oficializou a candidatura, e de Agaciel Maia (PR), que conta com o apoio do governador Rodrigo Rollemberg, a expectativa é de que um terceiro nome — o deputado Wellington Luiz (PMDB) ou a distrital Sandra Faraj (SD) — também dispute o posto. Com três concorrentes, é pouco provável que alguém atinja 13 votos na primeira votação, o que levaria a eleição para outro turno. Nesse caso, deve haver uma união contra Agaciel Maia. O grupo ligado à presidente afastada, Celina Leão (PPS), se empenhará para tentar derrotar o candidato do governador.

A vitória de Rodrigo Rollemberg ontem no Legislativo local, quando os distritais aprovaram o projeto de lei permitindo o remanejamento de recursos do Iprev, é vista como um termômetro para a disputa pelo principal cargo. O resultado foi comemorado pelo grupo de aliados do chefe do Executivo e por distritais que apoiam Agaciel Maia. O deputado do PR, presidente da Comissão de Orçamento e Finanças, ainda evita falar nas eleições. “O regimento prevê a inscrição até o dia da eleição. Só devo registrar candidatura no dia 15”, explica Agaciel Maia.
 
A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade