SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Operação recolhe 60 celulares em centro de detenção do SIA

No Centro de Progressão Penitenciária (CPP) ficam os presos que progrediram para o regime semiaberto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/01/2017 17:26 / atualizado em 10/01/2017 21:39

Isa Stacciarini

Carlos Moura/CB/D.A Press
 
Uma operação sigilosa da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (Dpoe) apreendeu, na noite de segunda-feira (9/1), ao menos 60 celulares em duas alas do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), onde ficam os presos que progrediram para o regime semiaberto, ou seja, trabalham durante o dia e retornam para a cadeia à noite.

Leia mais notícias em Cidades

Os quase 80 agentes que participaram da ação localizaram ainda drogas e facas dentro das celas. Proporcionalmente, foi a maior apreensão de celulares no CPP — 30 por ala. Na operação anterior, foram encontrados 93 aparelhos em quatro alas, um média de 23 por setor. 

O clima do CPP é de tensão, pois há uma comoção Brasil afora pelo descontrole nos sistemas prisionais. No total, o CPP tem 1.067 vagas, mas a lotação chega a 1.385, ou seja, 30% acima da capacidade.


Crise no sistema

O massacre de presos no Amazonas e em Roraima levantou novamente o debate sobre a superlotação das cadeias. Dados do levantamento mensal do Conselho Nacional de Justiça mostram a gravidade do problema também no Distrito Federal.

Hoje, há 7.496 vagas nas penitenciárias do DF, para 14.992 presos. Ou seja: existem dois detentos para cada vaga no sistema carcerário.

 
A Secretaria de Segurança Pública informou, em nota, que, além das vagas criadas este ano, que, segundo a pasta, acabaram com o deficit na penitenciária feminina, serão entregues quatro novas unidades, com um total de 3,2 mil vagas. "Essa ampliação vai acabar com a superlotação no regime provisório e equalizar o regime semiaberto", garante a secretaria.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Wilson
Wilson - 10 de Janeiro às 22:55
Deve ser pela proximidade da feira dos importados.

publicidade