Governo terá reuniões periódicas com Inmet para avaliar previsão de chuvas

Informações do Instituto Nacional de Meteorologia serão usadas para auxiliar nas tomadas de decisão sobre as medidas para combater a crise hídrica no DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/01/2017 15:30 / atualizado em 11/01/2017 15:51

Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press
 
O governo de Brasília usará as informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para auxiliar nas tomadas de decisão sobre as medidas relacionadas à gestão do uso da água no DF. Na manhã desta quarta-feira, o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), esteve na sede do órgão, no Sudoeste, para avaliar a previsão de chuva para as próximas semanas. As reuniões entre o governo e o Inmet devem ser periódicas.

“Nossa ideia aqui, hoje, é ter algumas informações a respeito de chuvas, principalmente próximo às bacias dos nossos reservatórios, que sejam relevantes para as nossas decisões”, disse Rollemberg. Segundo o Inmet, deve chover em Brasília a partir de sexta-feira (13).

No entanto, de acordo com o diretor do instituto, Francisco de Assis Diniz, responsável pela apresentação de hoje, as chuvas não vão durar muito tempo. Ele ressaltou que uma das grandes preocupações relacionadas ao tema é o fato de ter havido dois anos seguidos (2015 e 2016) em que o nível de chuva foi abaixo da média esperada. Em 2016, foi de 1.193,2 milímetros, quando o ideal seria acima de 1,5 mil. 
 

Um dos motivos para a seca, além do aquecimento global, é o chamado bloqueio atmosférico, que impede que as precipitações cheguem ao DF. O fenômeno teve início na segunda quinzena de dezembro. Às 7h30 desta quarta-feira (11), a Barragem do Rio Descoberto estava com 19,30% da capacidade, e o reservatório de Santa Maria, com 41,41%. O ideal é que os dois se mantenham acima dos 60%.
 
Com informações da Agência Brasília 
 
 
 

 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.