SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Grávidas sofrem com demora em atendimento no Hospital de Ceilândia

A ausência de médicos plantonistas incomodou gestantes que procuraram atendimento na noite deste domingo (16/4)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/04/2017 21:59 / atualizado em 16/04/2017 22:27

 
Arquivo pessoal
Com gravidez de alto risco de 10 semanas e fortes dores abdominais, Mônica Rodrigues, moradora de Ceilândia, teve uma infeliz surpresa ao procurar atendimento no Hospital Regional da cidade na noite deste domingo (16/4). 
 
 
Dos três médicos que deveriam atender o setor de ginecologia e obstetrícia, apenas dois estavam disponíveis às gestantes, e dividindo-se entre outros quatro partos cesáreas.

"Há pelo menos sete mulheres em trabalho de parto esperando atendimento. Algumas desistiram e foram embora. Já vi reportagens de mulheres dando a luz no banheiro. Aqui acontece de tudo", indignou-se Renato Araújo, 39, marido de Mônica Rodrigues.  
 
A denúncia foi confirmada pela administração do Hospital, que afirmou: só haverá mais médicos com a troca de turno de plantão, às 7h de segunda-feira (17/4).  
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.