SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Rollemberg exonera administradores de três regiões em Brasília

As mudanças ocorreram nas regiões do Recanto das Emas, Sobradinho I, Sobradinho II e Fercal e Cruzeiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/04/2017 10:07 / atualizado em 17/04/2017 23:42

Breno Fortes/CB/D.A Press

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, exonerou administradores de três regionais. A decisão foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) desta segunda-feira (17/4). As mudanças ocorreram nas regiões do Recanto das Emas, do Cruzeiro, de Sobradinho I e de Sobradinho II e Fercal.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

De acordo com a publicação, Reginaldo Sardinha deixa o comando da Administração do Cruzeiro, que passa a ser ocupado por Hélio dos Santos, ex-presidente da Associação Recreativa Unidos do Cruzeiro (Aruc). Já no Recanto das Emas, o major da reserva da Polícia Militar Fábio Viana Ávila sai do cargo e passa o comando para Paulo Amancio da Silva.

 

A delegada Jane Klebia Reis, que acumulava a liderança de Sobradinho I e II e Fercal, passa o cargo para as mãos de Valer Soares Leite, em Sobradinho I, e Charles de Magalhães Araújo, em Sobradinho II e Fercal.

 

A Secretaria das Cidades afirmou que as mudanças no comando das administrações foram feitas para dinamizar as relações entre a comunidade com os órgãos do Governo do Distrito Federal. A pasta acrescentou que os administradores de saída prestaram um importante serviço público ao DF.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Giselle
Giselle - 17 de Abril às 17:49
Um absurdo! Moro na 305 do Sudoeste e o Administrador do Cruzeiro era muito bom! Ativo, rápido, conectado com os moradores. Realmente um absurdo a troca.
 
Arlene
Arlene - 17 de Abril às 16:49
Eu não entendo, quando o administrador está fazendo um bom trabalho a frente de uma comunidade e a comunidade gosta e apoia essa pessoa, ela é retirada, e tudo que fez ou que estava em andamento, é deixado de lado, acredito que a comunidade poderia ser ouvida, caso que nunca acontece, e os moradores de Sobradinho I e II, realmente não gostaram dessa saída, enfim somos cidadãos sem voz para esses casos.. Arlene, Sobradinho
 
Rafael
Rafael - 17 de Abril às 11:03
Sobrinho I e II?