Alunos perdem aulas por atraso na entrega de passe livre

Apesar de terem seguido corretamente os procedimentos de solicitação de primeira e segunda vias, muitos estão aguardando há quase dois meses o recebimentos dos cartões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/04/2017 18:00 / atualizado em 19/04/2017 17:57

Gabriela Studart/Esp. CB/D.A Press
Estudantes do DF estão perdendo aulas devido a atrasos na entrega dos cartões do passe livre estudantil. Alguns, com medo de serem prejudicados, acabam pagando as passagens do próprio bolso. Apesar de terem seguido corretamente os procedimentos de solicitação de primeira e segunda vias, muitos seguem sem o benefício, há quase dois meses. O DFTrans diz que o aluno precisa aguardar e que o prazo existente é o de análise da documentação, de 10 dias. 
 
Quem pede o benefício pela primeira vez, se cadastra no site e entrega, em um posto do DFTrans, documentos, como declaração de escolaridade e comprovante de residência. Caso estejam corretos, o aluno recebe um e-mail informando a aprovação do pedido e passa a aguardar por um segundo e-mail, solicitando a retirada do cartão. Uma lista com os nomes dos estudantes beneficiados também é publicada no site da autarquia. 
 
Quem pede pela segunda vez ou mais, paga uma taxa no valor de R$ 17,50 e é orientado a enviar uma cópia do comprovante de pagamento ao órgão pela internet. Depois, também aguarda um e-mail informando a retirada do cartão, que também vai para uma lista no site do órgão.
 
 
Andréia Borges, 19 anos, moradora de Ceilândia Sul, aguarda, há quase dois meses, pelo cartão. A estudante conta que tem gasto R$ 42 por semana para ir de casa ao campus do Instituto Federal de Brasília (IFB), em Samambaia, onde cursa o ensino médio pela Educação de Jovens Adultos (EJA).
 
A jovem explica que fez o pedido de segunda via do cartão em 14 de fevereiro, quando enviou ao DFTrans o comprovante de pagamento da taxa cobrada para emissão de um novo cartão. No dia 24 do mesmo mês, Mariana diz ter recebido um e-mail da empresa informando que o pedido de segunda via havia sido aprovado e que ela deveria aguardar o recebimento de um próximo e-mail para resgatar o cartão. Dois meses se passaram desde então, e a jovem ainda aguarda o comunicado do órgão. 

"Já abri três ocorrências de lá para cá, e até agora nada. Na primeira, me pediram para esperar dez dias. Esperei duas semanas, e nada. Na segunda vez, mais 20 dias. Esperei e nada também. Semana passada, fui na Fácil para abrir uma nova ocorrência e agora eles me pediram para esperar mais 10 dias", acrescenta Andréia. "Estou pagando passagem todos os dias, são 42 reais por semana. Não sei o que está acontecendo, estou meio perdida", diz.
 
A estudante diz que o caso dela não é isolado. “Metade da minha turma está passando pela mesma coisa”, ratifica. Para pagar as passagens, a jovem, que está desempregada, conta que tem recorrido ao dinheiro dos pais, que nem sempre podem ajudar. "Não é todo dia que eles têm dinheiro. Já perdi muitas aulas por causa disso. Hoje mesmo não sei se vou conseguir ir a aula", desabafa.

Michelle Enayle, 25 anos, passa pela mesma situação de Andréia. Estudante do curso técnico em enfermagem, a jovem gasta R$ 35 toda semana para ir de Ceilândia Norte, onde mora, até Taguatinga Sul, onde estuda. Em 10 de fevereiro, Michelle pagou a taxa para pedir a nova via do cartão e, no mesmo dia, enviou uma cópia do comprovante de pagamento ao DFTrans. No dia 23, a estudante conta que recebeu um e-mail do órgão informando a aprovação do pedido e que ela deveria aguardar um segundo comunicado para pegar o cartão. Após quase um mês de espera, a estudante diz que procurou o posto do DFTrans na galeria dos estados para pedir esclarecimentos e que foi surpreendida com a resposta que ouviu de um funcionário. 

"Uma funcionária disse que não tinha previsão para sair a lista de retirada do cartão de cadastros aprovados depois do dia 20 de fevereiro”, conta. “Liguei para ouvidoria para reclamar, mas eles não resolvem nada, não ajudam em nada. Sempre mandam ir para um posto de atendimento, porque não têm informação para passar”, desabafa.

Demora também na primeira via 

Problemas com atrasos na entrega dos cartões não são exclusividade de quem está pedindo a segunda via. Quem pede pela primeira vez, também enfrenta a mesma situação. Ronaldo Torres, 28 anos, estudante de direito, conta que aguarda o cartão há um mês. Ele explica que fez o pedido em 11 de março e que, três dias depois, recebeu o primeiro e-mail. Um mês depois, ele ainda espera o comunicado do órgão e acumula reclamações na ouvidoria. 

“Quando você liga, só dizem que você precisa aguardar. Minha turma inteira está na mesma situação. As vezes, eu pago, outras vezes, alguém da família. Quando não tenho dinheiro, deixo de ir”, conta Ronaldo, que gasta R$ 50 em passagens, semanalmente. Ele vai de metrô até a faculdade onde estuda, localizada em Águas Claras.
 
Questionado sobre o que tem causado recorrentes atrasos na entrega dos passes estudantis, o DFTrans informou que o prazo existente é o de análise da documentação enviada, de até 10 dias úteis. Após esse período, o órgão diz que o estudante que teve o cadastro aprovado deve aguardar a convocação para retirar o cartão. O DFTrans não informou, no entanto, o prazo que o estudante precisa aguardar.
 
Sobre o caso dos estudantes citados, o órgão informou que Ronaldo e Andreia serão convocados a pegar o cartão na próxima chamada e que Michelle terá primeiro que atualizar a declaração de matrícula no site antes de ter o cartão liberado para entrega.
 
* Estagiário sob supervisão de Anderson Costolli
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Rosemary
Rosemary - 20 de Abril às 13:57
Meu filho Lucas enviou a documentação pelo site, ficou esperando um mês e nada, liguei na ouvidoria, o site DF trans colou que faltava a declaração da escola, enviamos novamente e nada, fui ao na hora, a atendente informou que o e-mail estava errado, a mesma fez a correção e estou aguardando sentada que em pé cansa; obs: o cadastro foi realizado em Fevereiro.
 
Alessandra
Alessandra - 19 de Abril às 19:20
Essa demora é realmente ridícula. Fiz o cadastro do meu filho dia 13/2 e até agora nada. Os impostos são cobrados sem demora nenhuma , agora usufruir do que é direito de todos os cidadãos é demorado assim.