Rapaz leva 27 pontos no rosto após ser agredido em festa no Lago Sul

O evento ocorria em uma residência, e o agressor está foragido; ele tem passagens pelos crimes de tráfico de drogas e lesão corporal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/04/2017 09:33 / atualizado em 21/04/2017 10:32

Arquivo Pessoal
 
Um rapaz de 25 anos foi agredido ao sair de uma festa no Lago Sul. A vítima levou dois socos no rosto e levou 27 pontos na região do olho. O agressor foi identificado, mas está foragido. De acordo com a Divisão de Comunicação da Polícia Civil, ele tem passagens pelos crimes de tráfico de drogas e lesão corporal. A agessão aconteceu na madrugada desta quarta-feira (21/4), na porta de uma residência da QI 25, onde a festa aconteceu. 
 
 
De acordo com o boletim de ocorrência, o agressor já tinha provocado outros convidados com indiretas e insultos, tentando arrumar briga dentro da residência. Segundo a ocorrência, a agressão a André* ocorreu quando ele e o amigo deixavam a casa.
 
O agressor era convidado da festa e estava do lado de fora. Ao avistar André e o amigo, começou a provocá-los. Eles teriam ignorado e entraram no carro. Nesse momento, o homem colocou o próprio automóvel no meio da rua, impedindo a passagem de propósito. 
 
André saiu do automóvel e pediu que o autor do crime retirasse o veículo para que ele fosse embora. Em resposta, o homem acenou positivamente, mas moveu apenas alguns metros para frente, não o suficiente para a passagem. Mais uma vez, o rapaz de 25 anos desceu do carro para fazer o pedido de novo.
 
Foi então que o agressor também saiu do veículo e deu dois socos no rosto da vítima, quebrando os óculos e lesionando diversas partes do rosto dele. "Foi bem gratuito. Tanto que eu estava com um amigo na hora da agressão e nenhum de nós revidou nem nada", contou André. 
 
Segundo a ocorrência, após os golpes, o agressor teria retornado para o carro rindo, dando voltas com o veículo no quarteirão. Em seguida, teria descido do carro novamente para dar chutes e socos no carro em que a vítima estava. O automóvel não foi danificado, e o homem fugiu .“Eu nunca tinha visto o cara. Era uma festa entre amigos e ele era conhecido de algum convidado. Dentro da festa, já tinha arrumado confusão com outras pessoas por causa de som. Ele queria arrumar confusão de qualquer jeito, e eu dei o azar de encontrar com ele quando estava indo embora”, disse. 
 
*Nome fictício para preservar a identidade da vítima 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Claudio
Claudio - 21 de Abril às 10:30
Comportamento típico de indivíduos marginais dessa cidade