Bombeiros infectados por fungo em caverna recebem alta

Neste sábado (10), oito integrantes da corporação foram liberados do hospital. A expectativa do comando é que outros militares deixem o hospital neste domingo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/06/2017 09:51 / atualizado em 11/06/2017 09:56

Jens Rydell/Divulgação
 

O comando-geral do Corpo de Bombeiros espera que mais militares infectados com fungos no sistema respiratório recebam alta neste domingo (11/6). Neste sábado (10), oito integrantes da corporação receberam alta. O grupo foi internado sob suspeita de ter contraído histoplasmose, infecção causada pela inalação de um fungo que é encontrado em fezes de pássaros e de morcegos.



Leia mais notícias em Cidades

Os militares apresentaram febres e dificuldades respiratórias que persistiram após tomarem medicamentos. Na última semana eles participaram de um curso de sete dias de treinamento para o Curso de Tripulante Operacional (Cetop), realizado em uma fazenda próxima a Brazlândia. Segundo a comunicação dos bombeiros, 13 membros da equipe deram entrada da madrugada desta sexta-feira (9) na rede hospitalar conveniada à corporação.

Além da febre e da dificuldade de respirar, os contaminados também sentiram dores de cabeça, fraqueza muscular, pouco apetite, dificuldade respiratória ao mínimo esforço, calafrios e tosse seca. Em casos graves, a infecção pode comprometer a capacidade do coração de bombear sangue e danificar os pulmões.

De acordo com a comunicação dos bombeiros, as vítimas do fungo estão fazendo tratamento profilático e a opção por internar os militares garante um tratamento mais curto e, ao mesmo tempo, mais eficiente. A doença provocada pelo fungo só pode ser transmitida pelos esporos.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.