Polícia Militar do DF anuncia a compra de SUVs por R$ 50,4 milhões

Veículos SUVs serão usados em patrulhamento e serviço velado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/06/2017 06:00 / atualizado em 12/06/2017 22:51

Reprodução - 2/3/17
 
Os novos carros oficiais da Polícia Militar ainda não estão nas ruas do Distrito Federal, mas a corporação já lançou um edital para comprar outros. Depois dos 290 Toyotas, sendo 192 Corollas, que estão sendo entregues pela montadora esta semana, a corporação agora quer veículos do tipo SUV fora de estrada. A publicação do Diário Oficial do DF, ontem, não informa a quantidade, mas traz o custo aos cofres públicos: R$ 50, 4 milhões.


Leia mais notícias em Cidades

A aquisição vai ser feita por meio de pregão eletrônico. Os SUVs vão ser destinados a policiais caracterizados e descaracterizados, para uso no policiamento, patrulhamento e serviço velado. Já os Toyotas, comprados em dezembro, estão chegando, com todas as exigências da PMDF. Os primeiros foram levados para o pátio da Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Social. Foram entregues 145. Faltam 47.

Todos devem chegar até o fim da semana. Após o emplacamento, de acordo com a PMDF, será necessário mais um prazo para a instrução e o treinamento dos policiais. Cada batalhão vai receber ao menos um veículo. Os Corollas vão substituir os carros mais antigos, que completaram 180 mil km rodados, ou os que estão danificados. Todos vão ser leiloados.

Os 290 carros da Toyota ganharão as ruas em abril. Eles são luxuosos e de última linha. Custaram R$ 26.103.823. A compra também foi feita por meio de pregão eletrônico. A corporação comprou 192 Corollas Xei ao custo unitário de R$ 100.300; 16 Hilux Cabine dupla, por R$ 134.854 cada; 37 Etios Sedan, por R$ 58.380; 27 Etios Hatch 1.3, por R$ 54.505; e 18 Etios 1.5, por R$ 58.718,70.

Críticas

 
A compra de carros pela PMDF tem provocado críticas, por se dar em meio à maior crise econômica do país e do GDF e por causa do modelo adquirido recentemente. Os Corollas seriam inadequados para o policiamento ostensivo, a atividade-fim da PM. Em dezembro, um dos críticos mais ferrenhos foi o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF). Dessa vez, a entidade não se posicionou.

Já o pesquisador em segurança pública Nelson Gonçalves acredita que não há ninguém que possa dizer qual veículo é seguro para o uso policial, já que não há nenhum órgão que estabeleça um padrão de segurança. “Qual é o carro brasileiro seguro para fazer patrulhamento ostensivo? Qualquer veículo serve. Assim como eu posso dizer que qualquer veículo também não serve”, afirma.

Para Gonçalves, é necessário que os críticos deem uma solução ao problema, se esse não for o carro ideal. “Sabemos, por exemplo, que o Corolla, assim como o Honda Civic, é considerado seguro para o trânsito. Então por que não serviria para o patrulhamento? E se não serve, qual veículo serve?”, indaga.

Especificações

 
Na época da aquisição dos Corollas, a corporação havia afirmado que a compra atendeu todas as exigências da Lei de Licitações, e que o processo levou em consideração vários critérios específicos do veículo, entre os quais, a segurança do policial militar e o desempenho do carro para as atividades.

Sobre o pedido de compra de SUVs, por meio de nota, a PMDF informou que precisa de um veículo capaz de transpor obstáculos como meio-fio, calçadas, buracos, pisos escorregadios e terrenos íngremes. Além disso, o carro deve “ainda ser capaz de transportar material de sinalização, como cones, barreiras e iluminadores”.

De acordo com a corporação, seria uma vantagem ter um automóvel mais elevado nas vias não pavimentadas, e o SUV crossover tem centro de gravidade relativamente baixo – o que diminuiria as chances de uma capotagem, por exemplo.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Robes
Robes - 16 de Junho às 06:55
Cem mil reais em uma viatura para os policiais pararem de bar em bar, de hora em hora, por cada padaria que passam em frente e largarem os veículos ligados com janelas fechadas e ar condicionado ligado sem ninguém dentro. Você liga no 190 e nunca tem uma viatura disponível, mas a sua vizinha, sogra de um PM, liga e em 2 minutos chegam duas viaturas. Tudo errado neste país.
 
waldir
waldir - 13 de Junho às 18:51
PMs se achando por aqui, vcs têm que andar é de mula, porque as pageros vcs conseguiram destruir todas, e ainda tem a cara de pau de colocar a culpa no carro. Dificilmente se ve uma pajero de cidadao comum capotada né, será porque, voltes pra escolinha de transito seus PMs barbeiros. A policia federal nem a civil tem capotam suas pajeros.
 
Cristiano
Cristiano - 13 de Junho às 13:29
Não entendi o uso da palavra polêmica
 
Wilson
Wilson - 13 de Junho às 09:43
Esses corollas e pajeros são inadequados para a policia militar, só são adequados para a policia federal, ou seja quando muda de militar para federal servem. Será necessário mudar o nome para POLÍCIA militar do distrito FEDERAL?
 
Alvaro
Alvaro - 13 de Junho às 09:36
Tem que equipar a policia com o que há de primeira linha mesmo! O resto é intriga da oposição!
 
waldir
waldir - 13 de Junho às 09:31
Governador omisso, isso é uma verdadeira afronta para com a população do DF, enquanto isso os hospitais não tem macas e as escolas caindo aos pedaços. O engraçado é que esse governador não faz nada na cidade com a alegação de que nunca tem dinheiro, mas pra comprar carro bonito e caro e DESNECESSÁRIO pra PM passear, aí tem!!! Porque não compra também ambulâncias de última geração pra rede de saúde ehmm!!! A PM precisa fazer policiamento é a pé, pois bandido sempre comete crime é a pé, carro pra polícia pode ser qualquer um popular. É por esses e outros abudos que o DF tá nesse atoleiro sem saída, um govetnador que não tem comando sobre os órgãos do DF só pode dá nisso mesmo, uma polícia gastona de dinheiro dos impostos do povo.
 
JOEL
JOEL - 13 de Junho às 08:43
SINPOL-DF, baixa a bola. O padrinho de vocês, o Roriz, não governa mais o DF. Pois, se ainda governasse, até hoje a PMDF estaria usando fusca/kombi 86 ou Uno 1990 para patrulhar o DF. Foi isso que vi quando cheguei no DF em 1993, quando Roriz ainda era governador.
 
JOEL
JOEL - 13 de Junho às 08:40
O Sindicato dos Policiais Civis do DF, não é parâmetro de crítica para a PMDF. Por exemplo, durante o Governo Roriz(mais de 10 anos em três passagens pelo GDF), tudo o que fizeram foi lutar para suplantar a PMDF de qualquer forma, sem pensar realmente no todo da Segurança Pública. Portanto, devem se situar, e lembrarem que Roriz não governa mais o DF.