Maior parte dos crimes denunciados à Decrin são contra idosos

Ao todo, são 63% de todas as ocorrências. Das 278 denúncias feitas no ano passado, 176 violavam algum tipo de direito dos maiores de 60 anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/06/2017 11:42 / atualizado em 14/06/2017 22:36

A maioria das denúncias registradas na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decri) são de abusos contra os idosos. Ao todo, são 63% de todas as ocorrências. Das 278 denúncias feitas no ano passado, 176 violavam algum tipo de direito dos maiores de 60 anos. Em 2017, de janeiro até terça-feira (13/6), foram registradas 60 comunicações de crime contra o idoso. 
 
 
Não apenas as denúncias, mas as ocorrências criminais contra esse segmento também aumentaram. Dos 183 casos, 61 eram contra pessoas da terceira idade, o que representa 33,3% do total. 
 
Em um panorama geral, a central computou 2.601 casos em 2016 - 283 de violência. A maior taxa foi psicológica, com 106 registros. Em seguida foi: financeira, com 94 ocorrências e de negligência, com 55. Em muitos casos, a vítima sofria mais de um tipo de agressão. E de acordo com os dados da central, as mulheres foram o principal alvo - 157 denúncias. 
 
A região administrativa com maior número de casos de violência, em 2016, é Ceilândia, seguida do Plano Piloto, com 30 ocorrências, e de Samambaia, com 22.
 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.