Campus Party: disputa do Hackathon Inova Brasília prevê soluções para o DF

O governador do DF apresentou os desafios da disputa do Hackathon aos participantes da Campus Party Brasília no segundo dia da feira tecnológica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/06/2017 15:42 / atualizado em 15/06/2017 17:47

Gabriel Jabur/Agência Brasília
O segundo dia da Campus Party em Brasília está a todo vapor. A disputa do Hackathon Inova Brasília – concurso que tem o objetivo de estimular a criação de soluções inteligentes para as áreas de educação, mobilidade e segurança pública no DF,– movimentou a manhã desta quinta-feira (15/6) no evento. A disputa vai até sábado (17/6), quando os jurados selecionarão os projetos finalistas. A feira em si segue até domingo e tem uma série de atividades gratuitas para o brasiliense.
 
No Hackathon, os participantes, divididos em grupos de quatro pessoas, terão de desenvolver um projeto com a melhor solução tecnológica para os problemas propostos, com a criação de um aplicativo. 
 
 
Os desafios foram apresentados aos participantes pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e outros representantes e especialistas do Executivo local, que estiveram no Centro de Convenções Ulysses Guimarães nesta quinta. "Queremos que nos ajudem a melhorar a qualidade de alguns serviços do governo", disse o chefe do Executivo local aos competidores.
 
 
Para cada área da disputa foi apresentado um desafio:
 
– Como divulgar os dados da segurança pública para a população (com foco na importância de fazer os registros policiais)?
 
– Como conectar alunos a vagas nas escolas da rede pública do Distrito Federal de forma mais eficiente?
 
– Como a divulgação de informações podem melhorar a confiança no transporte público do Distrito Federal?
 
Aluno de Ciências da Computação, Ruan Almeida, 22 anos, reuniu colegas de turma para participar pela segunda vez da disputa. Eles batizaram a equipe de Sybernet. Todos fazem um curso on-line para desenvolver aplicativos. Por isso, já definiram, até, que vão formular a proposta de formato de aplicativo para sistema Android. "Vamos buscar os dados na internet para decidir como organizar o tema e escolher um foco. Por ora, queremos atuar na área de transporte público", disse Ruan.
 
Rollemberg agradeceu aos estudantes que atenderam ao convite do governo. “É um ambiente de cooperação para encontrar soluções inteligentes para os problemas da cidade”, acrescentou.
 

Cidades Inteligentes

 
Tema da Campus, o Fórum Cidades Inteligentes e Humanas também foi iniciado no segundo dia da feira tecnológica. Em quatro painéis, representantes das três esferas de governo (federal, estadual e distrital ou municipal), especialistas e autoridades debatem soluções para melhorar a qualidade de vida nas cidades.
 
Rollemberg passou pelo fórum acompanhado do secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour. "Queremos recolher muitas contribuições para que Brasília esteja no topo das cidades inteligentes", afirmou.
 
No espaço, antes de abrir o Hackathon Inova Brasília, o governador visitou a Arena da Campus, onde testou um óculos que tira fotos por comando de voz, entre outras funcionalidades, antes de fazer uma ronda pela Open Campus, conhecendo os diferentes projetos expostos.
 

A Campus Party Brasília

 
A Campus Party Brasília terá mais de 250 horas de atividade, e os palestrantes se dividirão em quatro palcos: o principal, o de criatividade e entretenimento, o de inovação e o de ciência.
Nessas quinta e sexta-feira, a Open Campus funcionará das 10h às 21h, e os visitantes poderão permanecer até as 22h. No sábado (17/6), os portões ficam abertos das 10h às 18h, com circulação permitida até as 19h.
 
Além de palestras e oficinas, o local recepcionará a Campus Future, com exposição de projetos acadêmicos inovadores e o programa Startup & Makers — para a edição brasiliense, 50 startups foram selecionadas.
 
A área gratuita também terá simuladores de diferentes modelos. Haverá a etapa Brasília do Campeonato Brasileiro de Drones, com piloto profissionais, além de partidas de hóquei entre robôs.
 

Duas décadas de evento

 
A experiência da Campus Party surgiu em 1997 na Espanha. Desde então, já percorreu países como Alemanha, Colômbia, Equador, El Salvador, Inglaterra e México. Chegou ao Brasil em 2008 e já teve edições em São Paulo (SP), no Recife (PE) e em Belo Horizonte (MG).
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.