Adasa divulga níveis esperados em Santa Maria para o segundo semestre

Agência produziu o gráfico com base em análises da vazão dos afluentes, além das estimativas de chuva e de captação de água pela Caesb

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/06/2017 21:54 / atualizado em 16/06/2017 22:06

Tony Winston/Agência Brasília

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) liberou, nesta sexta-feira (16/6), a previsão dos níveis do reservatório de Santa Maria para o segundo semestre de 2017. Os dados foram divulgados no Diário Oficial do DF e apontaram as variações percentuais a serem acompanhadas até dezembro deste ano. Para este mês, a expectativa é de que o volume útil do manancial seja igual ou superior a 46%. Ainda de acordo com o documento, o mês mais crítico será o de novembro, no qual a previsão é de que o nível chegue a até 22%.


A Resolução nº 12 da Adasa estabeleceu os limites para captação de água no reservatório e os níveis esperados para os próximos seis meses. A agência informou que os dados foram calculados com base nas chuvas registradas e na duração do período de seca do DF, que começou mais cedo este ano. A proposta é que a divulgação dos dados contribua para a conscientização da população sobre o uso da água e funcionem como como uma tentativa de antecipar medidas que evitem, por exemplo, o aumento do período de racionamento.

Por meio da determinação, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) fica autorizada a captar até 1.800 litros por segundo ao mês do reservatório. Diante de níveis menores do que o esperado, os valores de retirada autorizados à Caesb ficarão sujeitos a alterações. Segundo a Adasa, os dois órgãos vão se reunir semanalmente para "verificar se o nível do manancial está dentro do patamar estabelecido".
 
Divulgação/Adasa
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.