Preso suspeito de cometer estupros em paradas da Asa Norte e do Lago Norte

O homem é acusado de violentar seis mulheres que aguardavam ônibus nessas regiões. Além disso, ele roubava as vítimas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/06/2017 12:24 / atualizado em 01/07/2017 00:04

Luis Nova/Esp. CB/D.A Press
 

Um homem de 31 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil acusado cometer estupros e roubos na Asa Norte e no Lago Norte. O criminoso foi localizado no Paranoá durante a Operação Lago Norte Seguro, nessa quinta-feira (29/6). É a mesma pessoa que estuprou e roubou a jovem de 19 anos em uma parada da L2 Norte em março. À época, o suspeito anunciou o assalto com uma faca. Após a vítima e uma amiga informarem que só tinham o dinheiro da passagem,  ele obrigou a jovem a ir para trás da parada de ônibus, ameaçou matar as duas, e a violentou sexualmente. Segundo a Polícia Civil, o acusado que é motoboy de uma loja de  fastfood era investigado há mais de três meses. 

 

 

Para abordar as vítimas o estuprador chegava em uma moto e as ameaçavam com uma faca. De acordo com o delegado-adjunto da 9ª delegacia de polícia, Henry Galdino, o acusado tinha preferência por mulheres jovens. “O modo operante que ele utilizava era sempre o mesmo. Para nós, alegou que roubava porque precisava de dinheiro, mas negou todas as acusações de estupro. As investigações continuam para ver se conseguimos identificar mais vítimas”, afirma. 

 

O criminoso tem três ocorrências registradas contra ele de roubo seguido de estupro, sendo que uma é investigada pela 9ª DP e duas pelas Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). E mais duas de roubo que também são investigadas pela delegacia do Lago Norte. O ataque mais recente ocorreu enquanto a vítima esperava um ônibus na QI 7 do Lago Norte. Além de levar pertences e dinheiro, o suspeito a violentou em um beco próximo ao local do assalto.


Com o acusado, foram apreendidos a motocicleta e a faca usadas na prática dos crimes, além de documentos em nome de mulheres e R$ 200 em espécie. O homem não tem antecedentes criminais na capital, mas tem uma passagem por furto no estado de Góias.  Ele está preso na carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal a serviço da justiça e deve responder pelos crimes de roubo e estupro.

 


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.