Jornal Correio Braziliense

Ação mobiliza contribuições para documentário sobre Paul Singer

Campanha de financiamento coletivo on-line termina na próxima quinta-feira (13/7) e ainda não atingiu a meta de R$ 130 mil. As filmagens, que narram a história do intelectual, começaram por Brasília

Guilherme Goulart
Até o fim da manhã desta segunda-feira (10/7), 739 pessoas haviam participado do projeto, com um total de R$ 120.215 - Foto: Divulgação
 
Faltam três dias para o fim da campanha de financiamento coletivo que resultará na filmagem do documentário Paul Singer — Uma história do Brasil. Interessados em participar do projeto em homenagem a um dos maiores intelectuais vivos do Brasil podem acessar o link catarse.me/paulsinger. São aceitas contribuições entre R$ 10 e R$ 5 mil. Até o fim da manhã desta segunda-feira (10/7), 739 pessoas haviam participado do projeto, com um total de R$ 120.215.
 
Leia mais notícias em Cidades 

A depender do valor da contribuição, os apoiadores ganham recompensas, como a inclusão do nome nos créditos do filme e até ingressos para a pré-estreia. A meta da campanha é arrecadar R$ 130 mil. As filmagens começaram em Brasília, onde, entre 2003 e 2016, o professor Paul Singer atuou como secretário nacional de Economia Solidária, no Ministério do Trabalho e Emprego. O filme terá como base 5h de gravações feitas na capital federal. O documentário terá a direção de Ugo Giorgetti.

Interessados em participar do projeto em homenagem a um dos maiores intelectuais vivos do Brasil podem acessar o link catarse.me/paulsinger - Foto: DivulgaçãoPerfil educador


O austríaco de cidadania brasileira Paul Singer acumula obras públicas sobre desenvolvimento, demografia e economia e formou gerações de economistas e cientistas sociais no país. “Ultimamente esteve dedicado à economia solidária, que tem sido a agenda de grande parte dos novos movimentos políticos no mundo todo, principalmente quando se fala em juventude —— motivo pelo qual ele tem sido convocado a participar de debates pelo planeta, incluindo países como o Butão até a ONU”, mencionam os responsáveis pela campanha de financiamento coletivo.