Brasilienses estão menos endividados, segundo pesquisa do SPC

Inadimplência cai em relação ao mesmo período do ano passado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/07/2017 22:50 / atualizado em 13/07/2017 22:50

Caio Gomez/CB/D.A Press
O número de pessoas com o "nome sujo" caiu 6,85% no Distrito Federal, em relação a junho de 2016. Os dados de inadimplência são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), administrado em Brasília pela Câmara de Dirigentes Lojistas do DF (CDL-DF), divulgados na tarde desta quinta-feira (13/7). Segundo a pesquisa, o número de inadimplentes diminui em 3,45%. A queda média nacional ficou em 5,34%. 
 

Em junho, o número de inadimplentes no país reduziu e ficou em 0,83%.  Para o presidente da CDL-DF, José Carlos Magalhães Pinto, a queda na inadimplência revela que o país está, economicamente, em fase de recuperação. "Houve queda em todos os meses do primeiro semestre deste ano no DF. Os números ainda são tímidos, mas a redução tem sido regular e ininterrupta", acredita Magalhães.

A pesquisa feita pelo SPC aponta, ainda, que a faixa etária de 85 a 94 anos teve um crescimento mais expressivo de devedores, chegando a 8,23%. A CDL-DF aponta os créditos consignados como a principal causa responsável pelo endividamento entre os idosos.

Em contrapartida, estão os jovens, na faixa etária de 18 a 24 anos. Esses apresentam a maior redução de inadimplência, com -31,05%. José Carlos disse que os jovens estão mais informados sobre a economia do país e adiam algumas compras para manter a qualidade de vida. "Isso mostra uma conscientização das pessoas mais novas que estão vivendo dentro do orçamento que têm", explica o especialista.

Segundo o presidente da CDL-DF, os índices de inadimplência em Brasília caíram porque a capital tem uma alta renda per capita e os salários dos servidores públicos estão sendo pagos em dia, sem o parcelamento imposto em outras capitais do país.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.