Artigo: Prata da Casa é uma pausa para a alegria às sextas-feiras

O projeto criado para apresentar talentos musicais da cidade, realizado em parceria com o AQUI DF, é uma forma de o jornal apoiar gente talentosa e disseminar coisas boas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/07/2017 08:00 / atualizado em 15/07/2017 20:28

Carlos Vieira/CB/D.A Press

 
Por dever de ofício, nós, jornalistas, temos de resistir e tocar o barco. Não dá para remar contra a corrente de notícias negativas, nem deixar de ver e rever as cenas vexatórias protagonizadas por políticos de diferentes matizes ideológicos, que se repetem de tempos em tempos ao longo de tantos anos. Mas, se eu fosse você, e de vez em quando finjo que sou, reverteria a ordem natural das coisas para buscar também outras verdades. Por que não ter um olhar mais atento para histórias edificantes? Por que elas não ganham a atenção devida? Às sextas-feiras, aqui na redação do Correio, temos um momento de respirar o ar fresco em vez de simplesmente transpirar.

Chama-se Prata da Casa essa pausa na rotina. O projeto criado para apresentar talentos musicais da cidade cumpre esse papel de peneirar, nesta realidade perversa, as boas notícias. Sim, elas existem — e aos montes. Na última sexta-feira, tivemos o prazer de receber na redação músicos muito especiais. Transmitimos ao vivo pelo Facebook do Correio Braziliense a apresentação do violinista Rubens Henrique Martins Moura, 16 anos, ao lado de Hellen Kathleen, 17 anos, violoncelista, e de Manuela Korossy, 15 anos, cantora erudita. Eles nos emocionaram.
 
 

São jovens que estão descobrindo a vida, levados pela música. São os acordes, as notas musicais, as melodias que embalam seus sonhos e conduzem a rotina nem sempre fácil. Rubens tem origem humilde, é filho de pedreiro e diarista, tomou contato com a música aos 12 anos. Mas só agora conseguiu ter o seu próprio violino, graças a uma vaquinha feita por amigos e admiradores que acreditaram no seu potencial. O sonho dele? Estudar na Alemanha.

Ele e as outras integrantes do trio, que estavam acompanhados do professor de música da Secretaria de Educação Thiago Francis, se aproximaram pela música e dela desejam viver. A cada canção aprendida, renovam a vontade de estudar e tornar o ofício uma profissão. Para isso, é necessário o contínuo investimento em programas de incentivo e escolas de qualidade, bolsas de estudo e atenção por parte de professores. O trio que mostrou seu talento ao Correio teve acesso a parte disso, o que certamente os tem ajudado a abrir seus caminhos.

Contar a história deles e transmitir shows por meio do Prata da Casa, projeto do nosso filho mais novo, o jornal AQUI DF, é uma forma de o jornal apoiar gente talentosa, mas não só isso. Queremos também disseminar coisas boas. Isso energiza o jornalismo e, acredito, deixa a sexta-feira de quem os vê mais alegre e com cara de novidade. Assim, fica mais fácil engolir as más notícias. Pelo menos para mim.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.