Publicidade

Estado de Minas

Secretarias discutem ações do Programa Criança Candanga nesta quarta-feira

Evasão escolar e mortalidade infantil estão entre os temas discutidos na reunião


postado em 02/08/2017 17:00 / atualizado em 02/08/2017 17:05

Chefes de diversos órgãos do Executivo local participaram da reunião, nesta quarta-feira (2/8), para alinhar ações do Criança Candanga(foto: Dênio Simões/Agência Brasília)
Chefes de diversos órgãos do Executivo local participaram da reunião, nesta quarta-feira (2/8), para alinhar ações do Criança Candanga (foto: Dênio Simões/Agência Brasília)
Reunião sobre o Programa Criança Candanga aconteceu, nesta quarta-feira (2/8), no Palácio do Buriti, em Brasília. Diversos órgãos do governo de Brasília estavam presentes para discutir sobre situações de vulnerabilidade infantil no Distrito Federal, como a evasão escolar e a mortalidade infantil.
 

O encontro foi coordenado pela Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude. Também participaram da reunião representantes das secretarias de Educação; de Saúde; da Segurança Pública e da Paz Social; do Esporte, Turismo e Lazer; de Planejamento, Orçamento e Gestão; do Meio Ambiente; do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos; da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e da Casa Civil.

Os integrantes estabeleceram também um planejamento para criar soluções para temas relacionados à violação de direitos de crianças e jovens, como abusos e violências físicas, psicológicas, sexuais e morais; trabalho infantil; mortalidade; ampliação do acesso à educação e à rede de atenção a gestantes.
 

O Programa


O programa Criança Candanga foi criado em 6 de abril pelo governador do DF, Rodrigo Rollemberg. O portal do programa tem informações sobre as ações que estão sendo tomadas assim como um mapa de serviços especializados ofertados à população, como conselhos tutelares, escolas e centros de atendimento assistencial por região administrativa.
 
Com informações da Agência Brasília 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade