Próximo ao estado de alerta: umidade no DF deve chegar a 15%

Previsão é de que a estiagem dure até 15 de setembro; comércio espera aumento na venda de umidificadores para amenizar os efeitos do período

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/08/2017 06:00 / atualizado em 04/08/2017 00:37

Ed Alves/CB/D.A Press
As regiões Norte e Nordeste da capital enfrentam um cenário de estiagem que em breve afetará todo o Distrito Federal. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) decretou estado de alerta em razão da baixa umidade e prevê que, nos próximos dias, o índice chegue a 15%. A estação de seca, que começou na segunda quinzena de maio, deve se estender até 15 de setembro. As regiões administrativas de Brazlândia, Sobradinho e Planaltina, entre outras, já estão em estado de alerta.
 
 
Segundo Mamedes Luiz Melo, meteorologista do Inmet, neste ano, o inverno começou em 21 de junho. O menor índice de umidade foi registrado ontem, às 15h, de 20%. O pneumologista do Hospital Brasília Thiago Fuscaldi alerta para as doenças ocasionadas pelo tempo seco. De acordo com ele, as mais comuns nessa época são bronquite, asma, rinite e pneumonia. “O importante é se manter hidratado, atualizar a caderneta de vacinação, evitar locais fechados com aglomerações de pessoas e lavar as mãos sempre”, aconselha.

Wenderson Oliveira/Esp. CB/D.A Press
Ele complementa que bacias com água e toalhas úmidas podem ser utilizadas para refrescar o ambiente, mantendo o cuidado de arejar a casa durante o dia. Em casos mais extremos de ressecamento dos olhos e do nariz, o uso de lubrificantes é recomendado, desde que acompanhado por especialista.  Em 26 de julho, havia sido decretado estado de atenção, pois o índice de umidade relativa do ar chegou a 30%.

A balconista Neuraci Pereira, 45 anos, sente os efeitos da baixa umidade. “Esse tempo é muito ruim. Minha garganta inflama e o nariz resseca. Apesar disso, acredito que essa situação vá melhorar nas próximas semanas, porque, há pouco tempo, estava mais seco ainda”, opina. Para combater os problemas típicos dessa época do ano, a moradora de Valparaíso garante que toma bastante água e cuida da pele, utilizando cremes para hidratação.

Proprietário de uma loja especializada na venda de produtos de climatização há 10 anos, Renato Reis, 33, espera um aumento significativo na venda de umidificadores e multiclimatizadores: 60% em comparação a julho. “A procura por esses produtos ainda não está alta porque o tempo frio ameniza um pouco o ressecamento, mas, a partir de agora, a tendência é que o calor aumente e a umidade diminua bastante”, prevê. Ele observa que os clientes que têm ar-condicionado estão indo atrás de umidificadores para compensar a diminuição da umidade causada pelo aparelho. Os climatizadores, por sua vez, além de controlar a umidade, ajudam a reduzir a temperatura do ambiente em até 3ºC.

Alimentação

Os cuidados com alimentação também devem ser reforçados. O nutricionista Kleber Caramello ressalta que o mais importante é consumir muita água. “Brasília é uma cidade muito seca. A maioria das pessoas não tem consciência disso e se esquecem até mesmo de tomar água”, observa. Ele ensina que, para calcular a quantidade mínima de líquido a ser ingerido por dia, deve-se multiplicar o peso corporal por 35 para se chegar à quantidade ideal em mililitros. Por exemplo, quem pesa 70 kg, deve tomar, no mínimo, 2,5 litros de água. O ideal é aumentar o consumo de frutas que contenham maior quantidade de água em sua composição, como melancia e melão.

As eventuais queimadas e a formação de névoa seca — composta por partículas de poeira, poluentes e típica na estação — também podem contribuir para o aparecimento ou o agravamento de problemas respiratórios. Nesse período, é recomendado ainda evitar exercícios físicos e atividades ao ar livre entre as 10h e as 16h, consumir líquidos em abundância, evitar aglomerações em locais fechados e manter os ambientes sempre umidificados.

Cuidados

Veja outras dicas de como cuidar da saúde no período de seca

» A melhor hora para se aplicar o hidratante corporal é logo após o banho, com o corpo ainda levemente úmido. A pele é um reflexo da saúde interna do corpo, daí a importância de mantê-la hidratada
» Para calcular a quantidade ideal de líquido a ser ingerido, é preciso multiplicar o peso corporal (em quilos) por 35, para se chegar ao resultado em mililitros
» Idosos e crianças merecem atenção redobrada, pois a pele deles é mais suscetível a mudanças externas
» Atenção para roupas de tecidos muito sintéticos, que podem ser irritativos, piorando ainda mais o ressecamento da pele. Se for o caso de usá-las, que se coloque uma malha de algodão por baixo, evitando o contato direto
» O uso de hidratantes e protetores labiais sempre ajuda. Existem produtos de diferentes composições e preços diferentes

Classificação da umidade relativa do ar pela OMS

30% a 20%
Estado de atenção

20% a 12%
Estado de alerta

Abaixo de 12%
Estado de emergência


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.