Parentes querem a guarda de crianças vítimas de maus-tratos em Formosa

Após repercussão do caso, familiares das crianças resgatadas no Assentamento Morrinhos manifestaram ao Conselho Tutelar intenção de pedir a guarda delas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/08/2017 16:25 / atualizado em 07/08/2017 20:24

Luis Nova/Esp. CB/D.A Press

Parentes por parte de mãe dos meninos resgatados do Assentamento Morinho, em Formosa (GO), pretendem pedir a guarda das crianças. Os familiares manifestaram o interesse a conselheiros tutelares. As vítimas, com idades entre 5 a 13 anos, viviam há seis meses em condições inadequadas no acampamento, que fica entre os municípios goianos de Formosa e Vila Boa. Os mais velhos, que deixaram o local na semana passada e foram acolhidos pelo Conselho Tutelar de Santa Maria, denunciaram o padrasto - que também é pai de dois dos irmãos - por agressão e por trabalho escravo. 
 
 
Familiares que moram na cidade mineira de Sabará (MG), entraram em contato com o Conselho Tutelar da cidade. “Eles procuraram o conselho alegando que haviam perdido o contato com a mãe das crianças e, quando conseguiam alguma notícia, eram informados que estava tudo bem”, explicou o conselheiro Ronaldo Felix. Segundo ele, os parentes maternos manifestaram o desejo de ficar com as crianças. “Eles disseram que querem a guarda provisória dos cinco”, disse. O conselheiro informou que vai visitar os interessados na guarda das crianças antes de tomar qualquer providência.  


O caso 


Na semana passada, o Correio acompanhou o resgate de dois dos cinco irmão, que haviam permanecido no local. Dois dias antes, na última terça-feira (1º/8), os outros três, mais velhos, fugiram e denunciaram os maus-tratos. O Conselho Tutelar de Formosa e as autoridades policiais de Goiás decidiram averiguar as condições do local.
 
Após percorrer aproximadamente 200km de asfalto e mais 80km de estrada de chão, o Conselho Tutelar, apoiado pela Polícia Civil e pela Polícia Militar, ambos de Goiás, recolheu as crianças de 5 e 6 anos para um abrigo em Formosa, cidade do Entorno do Distrito Federal. Os mais velhos estão em um abrigo na região de Brazlândia. Os pais foram intimados a prestar depoimento na 2º Delegacia de Polícia de Formosa. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Vaneide
Vaneide - 07 de Agosto às 22:31
Que horror, essa mãe é jovem e ainda vai parir mais.