Com umidade de 20%, DF terá temperatura máxima de 28°C nesta terça-feira

Com ventos fracos, sensação térmica durante a madrugada não mudou os 14°C registrados durante a madrugada. Ontem, o DF entrou em estado de atenção por conta da baixa umidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/08/2017 07:43 / atualizado em 08/08/2017 08:28

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

Após a onda de frio que permaneceu no Distrito Federal nos últimos meses, os brasilienses agora vão colocando os cobertores e agasalhos de volta no armário. Apesar de a mínima temperatura registrada na madrugada desta terça-feira (8/8) ter sido de 14°C, em algumas regiões da capital federal, os termômetros chegaram a marcar 17°C. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura sofrerá pequenas variações nos próximos dias, mas a seca e o calor já reinam.

 

A temperatura mais baixa foi registrada no Plano Piloto, com 14,1ºC. A sensação térmica da madrugada foi semelhante, com 14,1ºC, por conta dos ventos fracos. De acordo com os meteorologistas, a temperatura máxima, nas horas mais quentes do dia, é de 28ºC. O céu ficará de claro a parcialmente nublado com névoa seca.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

Estado de atenção 

 

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil informou nessa segunda-feira (7/8) que o Distrito Federal está em estado de atenção por causa dos baixos índices de umidade relativa do ar nos últimos cinco dias, que atingiram níveis inferiores a 30%. Hoje, a umidade relativa do ar varia entre 70% e 20%. Na tarde de ontem, o índice chegou a 26%, segundo o Inmet. De acordo com os padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade do ar ideal é de 60%

 

A seca pode afetar a saúde, com efeitos como irritação dos olhos, garganta seca, falta de ar e cansaço. O meteorologista do Inmet Luiz Cavalcante afirma que a situação do Distrito Federal deve ficar ainda mais complicada, já que as chuvas neste ano devem ser abaixo da média no inverno.

 

Confira as orientações da Subsecretaria à população do DF para minimizar os efeitos do tempo seco:

- Evitar aglomerações em ambientes com pouca ventilação durante o dia;

- Aumentar a ingestão diária de líquidos, independentemente de ter sede ou não.

- Beber pelo menos seis copos d'água por dia;

- Evitar os banhos prolongados com água quente, bem como o uso excessivo de sabonete para não eliminar totalmente a oleosidade natural da pele;

- Pingar duas gotas de soro fisiológico em cada narina, pelo menos seis vezes ao dia. Esse procedimento evita o ressecamento nasal e a ocorrência de sangramento;

- Evitar ligar aparelhos de ar-condicionado, que retiram ainda mais a umidade do ambiente;

- Colocar toalhas molhadas e bacias com água nos quartos durante todo o dia. Isso ajuda a manter o ar ambiente mais úmido;

- Trajar roupas adequadas às condições do tempo. No calor, usar roupas leves e se possível de algodão;

- Fazer refeições leves, incluindo frutas e verduras sempre que possível;

- Evitar exercícios físicos no período compreendido entre 10h às 17h. Neste período, a insolação e evaporação atingem seus índices máximos;

- Usar cremes hidratantes ou óleo vegetal em abundância para evitar o ressecamento da pele;

- Optar pelo uso de sombrinha ou guarda-chuva no período mais quente.

- As crianças precisam de cuidados especiais, pois têm a pele mais sensível e vulnerável. A hidratação é essencial, principalmente de dentro para fora com a ingestão de bastante líquido.

- Os idosos, suscetíveis a problemas respiratórios, também exigem atenção. 

- Evitar a queima de lixo e entulho, prevenindo assim, o risco de incêndios florestais, que são comuns nesse período na cidade.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.