Cai número de mortes por atropelamento no DF

Atropelamentos fatais caem 71% em comparação com a média anual registrada desde o início da série histórica, em 1997

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/08/2017 16:15 / atualizado em 08/08/2017 22:57

Divulgação/Detran-DF

Dados divulgados nesta terça-feira (8/8), Dia Mundial do Pedestre, mostram que o total de mortes por atropelamento nas vias do Distrito Federal em 2017 do Distrito Federal caiu 37,6% em relação aos sete primeiros meses do ano passado. Os números do Departamento de Trânsito do DF (Detran/DF) indicam que 48 pessoas morreram atropeladas entre janeiro e julho, 29 a menos do que em 2016.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

Apesar de ainda faltarem cinco meses para o fim do ano, o número é considerado baixo se comparado à média anual, de quase 140 mortes por atropelamento. Desde janeiro de 1997 — ano em que o Detran/DF e o Correio Braziliense iniciaram campanhas de paz no trânsito, 8.831 pessoas morreram nas pistas da capital, 2.930 delas por atropelamento, quase um terço do total.

 

A redução foi comemorada pelo diretor-geral do Detran/DF, Silvain Fonseca. "O pedestre é a parte mais fraca e deve ser protegido. Todos os dias trabalhamos para conscientizar as pessoas da importância de uma boa educação no trânsito", celebra.

 

De acordo com Fonseca, o pedestre precisa ficar atento a medidas simples ao transitar pelas vias públicas: “A pessoa deve sempre se assegurar de que está sendo vista pelo motorista e atravessar na faixa de pedestre. Deve também evitar atravessar rodovias, túneis e pontes sem autorização”, recomenda.

 

Nas faixas de pedestre da cidade, o período de janeiro a julho registrou uma única morte por atropelamento. Nos sete primeiros meses de 2016, quatro pessoas morreram. No acumulado de janeiro de 1997 a julho deste ano foram 101 mortes, o que dá uma média anual de 4,81 atropelamentos nessas áreas.

 

Divulgação/Detran-DF
 

Órgão foca campanhas em pedestres

Agentes do Detran/DF reforçaram, nesta terça-feira (8/8), os cuidados para atravessar as pistas com segurança. As equipes estiveram em pontos de grande circulação de pedestres e veículos, em ruas próximas a escolas na Asa Norte, em Taguatinga e em Ceilândia.

 

O Detran começou a oferecer, também neste mês, um curso para pedestres. As aulas contam com noções sobre a legislação de trânsito e cuidados durante a locomoção. Os alunos participam de dinâmicas e debates sobre as boas condutas no trânsito, além de atividades práticas nas ruas do Distrito Federal. 

Multa

Deixar de dar preferência de passagem ao pedestre e a veículo não motorizado é infração gravíssima, penalizada com multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira. De acordo com o Detran, em todo o ano de 2016, foram registradas 7.951 autuações em faixas de pedestre. De janeiro a julho deste ano, já são 5.391 multas.

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.