Homem usa crachá falso de motorista para invadir o Hmib

A suspeita é de que ele planejava furtar algum aparelho da unidade de saúde

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/08/2017 15:00 / atualizado em 09/08/2017 15:43

Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press

Um homem de 52 anos foi preso pela Polícia Militar após entrar irregularmente no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib). Egberto Alves dos Santos usou um crachá falso para entrar, nesta terça-feira (8/8), pelo acesso de funcionários da unidade de saúde. Segundo informações da corporação, uma servidora pública do local desconfiou da documentação e acionou a segurança e, em seguida, os militares, que detectaram a falsidade do documento. A suspeita é de que o homem planejava furtar algum aparelho.

 

Leia mais notícias em Cidades

O suspeito entrou no hospital por volta das 14h30. No crachá falso constava que Egberto era motorista da Secretária de Saúde. No entanto, segundo a Polícia Civil, ele não chegou a dirigir nenhuma ambulância ou outro veículo da unidade de saúde. Aos militares, o suspeito alegou que era funcionário público e que os funcionários do Hmib não o reconheceram em razão dele ter sido transferido recentemente do Hospital Regional do Gama (HRG). Ele foi levado para a 1ª Delegacia da Polícia (Asa Sul).

 

Na unidade policial, foi constatado que o homem tem sete passagens criminais, sendo quatro por furto e três por falsidade ideológica. Enquanto a ocorrência policial era feita, o suspeito ainda tentou fugir da delegacia. No momento em que foi ao banheiro, ele pulou a janela e tentou correr pelos fundos do lote, mas um agente conseguiu deter o homem a tempo para evitar a fuga. Egberto se feriu no alambrado e foi encaminhado para exames no Instituto de Medicina Legal (IML).

O homem assinou um Termo de Compromisso de Comparecimento por ameaça e simulação de qualidade de funcionário público. Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Secretaria de Saúde, detalhou que a chefia de segurança do Hmib acompanhou todo o caso. "A direção esclarece que, apesar da greve, há vigilância nas quatro principais portarias do hospital – central, ambulatórios, pronto-socorro e maternidade. Além disso, o chefe da segurança tem feito rondas em toda a unidade", informou o texto.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.