De folga, PM toma arma de suspeito e atira no pé dele para evitar agressão

A militar fazia as unhas no salão de beleza ao lado do sacolão quando ouviu os pedidos de socorro. Após render o acusado, sacou o par de algemas da bolsa e prendeu o suspeito, que já tinha diversas passagens pela polícia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/08/2017 16:43 / atualizado em 12/08/2017 17:46

Divulgação/PMDF
 
O assalto a um supermercado na região do Itapoã, no início da tarde deste sábado (12/8),  terminou com um assaltante ferido e seis inocentes resgatados a salvo, graças a ação de uma policial militar do Distrito Federal. A subtenente Maria Angélica Brito Machado, lotada no 24º Batalhão de Polícia Militar (Lago Norte), estava em um salão de beleza na Quadra 35 quando ouviu gritos vindo de um sacolão. Mesmo estando fora do horário de serviço, a militar decidiu conferir do que se tratava, e se deparou com um assaltante agindo de forma bastante agressiva. Hugo Basilio de Souza, 26 anos, apontava um revólver calibre .38 para a cabeça de uma funcionária da loja. 
 

Rendida, e na mira do bandido, a operadora de caixa do mercado pedia que o suspeito não atirasse. Neste momento, cinco clientes já haviam sido obrigados a se deitarem no chão, enquanto o homem agia. Diante da situação, atraída pelos gritos dos reféns, a PM aproveitou a distração do acusado para agir. Angélica tomou a arma de Hugo, que reagiu. Revoltado por ter sido rendido por uma mulher, o acusado partiu para cima da militar, que, para impedir o suspeito, efetuou um disparo no pé direito de Hugo, com a arma que ele tentava roubar a loja. "Ele ainda tentou fugir, mas não conseguiu e caiu. Nesse momento eu o algemei. Não estava armada, mas sempre ando com minhas algemas na bolsa", detalhou a militar. 

Há 28 anos na Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Maria Angélica disse não ter ideia de quantos assaltos já impediu. "Quando a gente vê uma pessoa de bem na mira de um bandido é impossível não reagir", conta ela. 

Hugo foi socorrido no Hospital Regional do Paranoá (HRP) e, posteriormente, levado à 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) para prestar depoimento. Em sua ficha criminal, o jovem acumula diversas passagens pela polícia, por crimes como homicídio, tentativa de homicídio, roubo e porte ilegal de arma de fogo, além de diversos registros na Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) quando menor. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Heitor
Heitor - 13 de Agosto às 08:23
Parabéns a esta nobre guerreira Papa Maique !
 
Flavio
Flavio - 12 de Agosto às 19:08
Merece uma medalha!
 
filomena
filomena - 12 de Agosto às 18:38
Como um bandido de alta pericosilidade esta livre nas ruas matar mais gente? Parabems subtenente, mulher de valor. Pena que nao atirou na cabeca desse verme
 
José
José - 12 de Agosto às 18:15
Coitadinho do Hugo! Só queria dimdim para comprar um pozinho branco ou uma pedrinha. A policial foi sábia senão ela que iria para a cadeia, polícia não tem a proteção do direito dos manos.