Crime da 113 Sul: acusado volta a julgamento na tarde desta quinta-feira

Paulo Cardoso foi condenado pelo crime em dezembro de 2016, mas a defesa pediu recurso, e um novo julgamento foi marcado.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/08/2017 12:20 / atualizado em 17/08/2017 13:01

Paulo Cardoso Santana, acusado de ser um dos assassinos do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela, da esposa Maria Villela e da funcionária da casa, Francisca Nascimento da Silva, volta a julgamento na tarde desta quinta-feira (17/8). O crime ocorreu em 28 de agosto de 2009, no apartamento da família, na 113 Sul. Paulo Cardoso já foi condenado em 1ª instância em dezembro de 2016. Entretanto, a defesa pediu recurso, e um novo julgamento foi marcado para hoje. 

 

Leia mais notícias em Cidades

 

 

 

Paulo Cardoso recebeu pena de 62 anos e um mês de prisão, sem direito à liberdade. À época, o acusado era comparsa do porteiro Leonardo Campos Alves. Ele foi condenado por homicídio triplamente qualificado, por motivação torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa, além de furto. No caso do casal, um agravamente da idade foi considerado: ambas vítimas tinham mais de 60 anos. Mas a defesa pediu recursos quanto a decisão. 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.