Caesb promete reembolsar moradores que tiveram casas alagadas

Rompimento de adutora na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP) danificou casas de pessoas que vivem na região. Três casas foram atingidas com mais seriedade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/08/2017 14:40 / atualizado em 17/08/2017 15:21

Ingrid Soares/Esp. CB/D.A Press
 
A Coordenadoria de Sinistros da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) enviou equipes aos domínios alagados após o rompimento de uma adutora na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP). Segundo o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, as pessoas que tiveram prejuízos financeiros causados pela água que vazou entre às 5h e 6h50 desta quinta-feira (17/08) serão ressarcidas. 

“É um caso de responsabilidade da Caesb, já temos equipes fazendo limpeza nas casas. Quando acontecem acidentes como esses, vemos o que foi perdido para ressarcir os prejudicados”, declara Luduvice. Durante a manhã, o Correio esteve no local. De acordo com a Defesa Civil, três das 28 casas do condomínio Village das Pedras foram atingidas com mais seriedade.

Devido o rompimento da adutora, regiões de Taguatinga, Guará e Águas Claras ficaram sem água. Segundo Luduvice, a previsão é que o serviço seja normalizado até sexta-feira (18/08). A companhia ainda está estudando se o cronograma do racionamento será alterado. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Robson
Robson - 18 de Agosto às 06:25
Construções irregulares dão nisso. Jamais, num raio de 2km de uma adutora, não deveria ter moradia. Da mesma forma, jamais uma adutora poderia estar embaixo de uma pista de alta trafegabilidade. Ainda bem que ninguém morreu. Imagem se essa adutora estoura às 6h30? Teríamos uma tragédia.