Publicidade

Estado de Minas

Correio vence prêmio MPT com reportagem sobre empoderamento feminino

Série de reportagens que abordou as dificuldades das mulheres no mercado de trabalho foi publicada no caderno Trabalho & Formação Profissional entre 30 de outubro e 18 de dezembro de 2016


postado em 17/08/2017 20:38 / atualizado em 17/08/2017 21:13

(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

 
O Correio venceu o prêmio MPT de Jornalismo na categoria impresso regional com a série de reportagens “Empoderamento feminino”, publicada no caderno Trabalho & Formação Profissional entre 30 de outubro e 18 de dezembro de 2016. No total, foram oito matérias, sete de autoria da jornalista Ana Paula Lisboa e uma feita pela ex-estagiária Tainá Sigmaringa.
 
 
 
Abordando os desafios enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho, a série totalizou 25 páginas de jornal impresso, 22 das quais produzidas por Ana Paula. Subeditora do caderno Trabalho & Formação Profissional e do site Eu, Estudante, ela ganhou, no ano passado, o mesmo prêmio do MPT com a reportagem “As CEOs do Brasil”, publicada no mesmo caderno.
 
Nesta edição, o concurso de reportagens recebeu 422 inscrições e 34 foram selecionados como finalistas. A cerimônia de premiação ocorreu na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) na noite nesta quinta-feira (17/8). O órgão distribuiu R$ 400 mil entre os ganhadores de oito categorias (jornal impresso, revista impressa, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo, fotojornalismo, universitário e repórter cinematográfico) e dois prêmios especiais (fraudes trabalhistas e prêmio especial) em fases nacionais e regionais.

Sobre o prêmio

Promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) desde 2014, o concurso de reportagens tem recursos financeiros provenientes da ação civil pública nº 1.040/2012, da 11ª Vara do Trabalho de Recife, que corrigiu fraudes trabalhistas cometidas por uma multinacional. O objetivo é reconhecer e valorizar produções jornalísticas relacionados ao direito do trabalho e que demonstrem violação de normas vigentes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade