Correio vence prêmio MPT com reportagem sobre empoderamento feminino

Série de reportagens que abordou as dificuldades das mulheres no mercado de trabalho foi publicada no caderno Trabalho & Formação Profissional entre 30 de outubro e 18 de dezembro de 2016

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/08/2017 20:38 / atualizado em 17/08/2017 21:13

Luis Nova/Esp. CB/D.A Press

 
O Correio venceu o prêmio MPT de Jornalismo na categoria impresso regional com a série de reportagens “Empoderamento feminino”, publicada no caderno Trabalho & Formação Profissional entre 30 de outubro e 18 de dezembro de 2016. No total, foram oito matérias, sete de autoria da jornalista Ana Paula Lisboa e uma feita pela ex-estagiária Tainá Sigmaringa.
 
 
 
Abordando os desafios enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho, a série totalizou 25 páginas de jornal impresso, 22 das quais produzidas por Ana Paula. Subeditora do caderno Trabalho & Formação Profissional e do site Eu, Estudante, ela ganhou, no ano passado, o mesmo prêmio do MPT com a reportagem “As CEOs do Brasil”, publicada no mesmo caderno.
 
Nesta edição, o concurso de reportagens recebeu 422 inscrições e 34 foram selecionados como finalistas. A cerimônia de premiação ocorreu na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) na noite nesta quinta-feira (17/8). O órgão distribuiu R$ 400 mil entre os ganhadores de oito categorias (jornal impresso, revista impressa, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo, fotojornalismo, universitário e repórter cinematográfico) e dois prêmios especiais (fraudes trabalhistas e prêmio especial) em fases nacionais e regionais.

Sobre o prêmio

Promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) desde 2014, o concurso de reportagens tem recursos financeiros provenientes da ação civil pública nº 1.040/2012, da 11ª Vara do Trabalho de Recife, que corrigiu fraudes trabalhistas cometidas por uma multinacional. O objetivo é reconhecer e valorizar produções jornalísticas relacionados ao direito do trabalho e que demonstrem violação de normas vigentes.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.