Supremo autoriza GDF a abater compensação previdenciária de R$ 791 milhões

A decisão foi feita por meio de uma liminar do ministro Roberto Barroso que autoriza o DF a abater dos valores da compensação previdenciária débitos com o INSS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2017 13:55 / atualizado em 23/08/2017 14:47

@cricamorais/Instagram

Liminar do ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autoriza o Governo do Distrito Federal a abater dos valores da compensação previdenciária débitos junto ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O Executivo Brasília deixará de pagar seus débitos com o INSS, no valor de R$ 40 milhões mensais, até chegar a R$ 791 milhões.
 
 
A compensação total se dará em 20 meses. O primeiro efeito no caixa, decorrente da primeira parcela, será em 19 de setembro. Os recursos serão repassados pelo GDF ao Instituto de Previdência dos Servidores do DF (Iprev-DF) para ajudar na cobertura dos pagamentos de aposentadorias e pensões dos servidores públicos do Distrito Federal.
 
A decisão, tomada nesta quarta-feira (23/8), ajudará o governo a reduzir o deficit financeiro, mas não é suficiente para equilibrar as contas do atual sistema de previdência dos servidores públicos da capital. Dos R$ 791 milhões, este ano, só serão retidos cerca de R$ 160 milhões.
 
O governador Rodrigo Rollemberg entrega, hoje (23/8) à tarde, ao presidente da Câmara Legislativa, um projeto de lei complementar que cria a previdência complementar com o objetivo de garantir a sustentabilidade de todo o sistema previdenciário do servidor público distrital.
 
*Com informações da Agência Brasília. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.