Por engano, dona de casa compra cachorro perdido, e devolve aos donos

O labrador Raul sumiu de casa na última quarta-feira (16/8), enquanto passeava; animal foi vendido e depois localizado no Condomínio Pôr do Sol, em Ceilândia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2017 20:14 / atualizado em 23/08/2017 21:13

Arquivo Pessoal


Após chegar da aula na última quarta-feira (16/8), a estudante de biomedicina Rebeca Vale, 19 anos, deixou o labrador Raul dar um passeio nas proximidade de sua casa, em Ceilândia, mas, naquela noite, o cão, que tem quatro anos, não retornou como de costume. "Ele é acostumado a sair para dar uma volta. Mas, quando eu notei que ele não tinha voltado, me bateu um desespero",  lembra. O que ela não imaginava era que por meio das redes sociais conseguiria encontrar de novo seu melhor amigo.


Leia mais notícias em Cidades 
 
Segundo a estudante, Raul está na família desde de filhote, e, quando ela percebeu que o companheiro não tinha voltado do passeio, recorreu às redes sociais para tentar encontrá-lo. "Meu depoimento viralizou e rapidamente e as pessoas foram nos dando notícias de alguns lugares em que Raul pudesse estar", afirma. Começaram, então, as buscas nas ruas de Ceilândia. Sem conseguir encontrar o melhor amigo, Rebeca e a família ofereceram uma recompensa de R$ 200 para quem desse notícias do paradeiro do cachorro. Mesmo com a oferta em dinheiro, o animal não foi encontrado. "Nós já estávamos sem esperança, iríamos fazer uma última tentativa com panfletos e cartazes", argumentou.

A postagem de Rebeca em uma rede social já havia passado de 800 curtidas e 200 comentários, quando ela recebeu uma ligação. Do outro lado da linha a boa notícia: uma família informava o paradeiro de Raul. O cão estava em uma casa no Condomínio Pôr do Sol, em Ceilândia. A dona de casa Gleise Nascimento, 33 anos, disse à família de Rebeca que o animal havia sido colocado à venda no último domingo em uma feira nas proximidades do Restaurante Comunitário, que fica no centro de Ceilândia. Por achar o cão bonito, Gleise decidiu comprá-lo. "Quem nos vendeu nos informou que estava de mudança, e que não poderia levar o animal. Por isso, nós decidimos levá-lo para casa", explicou. 

Segundo ela, após ler o relato da jovem nas redes sociais, não restou dúvidas de que o lugar do labrador Raul era com os verdadeiros donos. "Eu vi a postagem da dona do cachorro na internet. Decidi devolver na hora. Era o certo a se fazer", disse. 

Após acertarem a devolução do animal, a família de Gleise recebeu a recompensa, e o Raul voltou ao convívio da família de Rebeca. "Aprendi a lição. A partir de agora, só iremos passear com ele na coleira. É um susto muito grande, mas no final deu tudo certo", disse aliviada.

Arquivo Pessoal

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.