Metrô abre licitação para conclusão das obras da estação 106 Sul

A contratação tem valor estimado de R$ 21,282 milhões. O prazo de vigência é de 18 meses a partir da assinatura do contrato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/08/2017 08:45 / atualizado em 29/08/2017 18:34

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

 
A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal tornou pública, na manhã desta terça-feira (29/8), a realização da licitação para a conclusão das obras da estação 106 Sul, passagem para pedestres (sob os eixos W, L e rodoviário) e acessos em superfície do Metrô-DF. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal.
 
 
A contratação tem valor estimado de R$ 21,282 milhões. O prazo de vigência é de 18 meses a partir da assinatura do contrato. A sessão pública para recebimento da documentação e propostas deve ocorrer até 28 de setembro deste ano. 

Segundo a diretora técnica do Metrô, Daniela Diniz, a estação 106 sul conta, apenas, com o acabamento da obra original finalizada em 1994. As intervenções envolverão a instalação de equipamentos eletrônicos, bem como a pavimentação das passagens que ligam o eixo W e o L. Daniela ressalta, ainda, que a demora das obras na estação se deve a mudanças de gestão. “Primeiro, tivemos problemas com as trocas de governo e, depois, a descontinuidade de recursos para o andamento dos trabalhos”, disse. 

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, que esteve durante a manhã na estação 106 Sul, mencionou que todos os projetos para restauração de estações em outros pontos do Distrito Federal estão prontos no Ministério da Cidades e na Caixa Econômica Federal. “Se o governo nos der uma sinalização de recursos, pois sabemos da dificuldade de recursos no Governo Federal, nós temos condições de lançar os editais tanto para a expansão do Metrô para Samambaia, Ceilândia e, inclusive, Asa Norte." 

Além disso, o governador disse que o edital de licitação para a conclusão das obras na estação 106 Sul contém uma cláusula de integridade onde a empresa que estará encarregada pelos trabalhos na 106 se compromete a desenvolver processos internos de combate à corrupção. “É mais um exemplo de inovação”, concluiu Rollemberg.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
ricardo
ricardo - 29 de Agosto às 12:01
Por que que em vez de concluir essa estação na Asa Sul, que já é bem servida de metrô, não avança com o metrô na Asa Norte... Fala sério...