Comoção e revolta marcam velório de vítimas de atropelamento no Gama

Horas antes, eles fizeram um protesto passeata com faixas e balões brancos para pedir justiça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/08/2017 10:40 / atualizado em 29/08/2017 22:29

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

 

O velório das três vítimas que morreram após serem atropeladas por um adolescente de 17 anos, no Gama, ocorreu na manhã desta terça-feira (29/8). Familiares e amigos se reuniram no Cemitério Campo da Esperança da região. Horas antes, eles fizeram um protesto passeata com faixas e balões brancos para pedir justiça. A passeata teve início no lugar do acidente e terminou no cemitério. Os corpos serão enterrados a partir das 16h30. 

 

Leia mais notícias em Cidades

 

O clima era de revolta e muita emoção dentro da capela. As faixas estampavam dizeres como "O povo pede justiça", "Paz no trânsito" e "Meu coração está em luto". Segurando uma dessas faixas, Maria Francisca, 48 anos, lamentava a perda da amiga. A dona de casa conheceu Rute Estar de Jesus Carvalho, 22 anos, quando as duas foram vizinhas, na Ponte Alta, no Gama. "Ela era uma pessoa maravilhosa. Ela não merecia esse fim, nem ela e nem a família dela", disse abalada.

 

 

Além das três vítimas, o outro filho de Rute de 2 anos, e o pai das duas irmãs, Man Sun Go, foram atingidos. O idoso esteve no velório, mas passou mal e teve que voltar para a unidade de saúde onde está hospitalizado. O pai das crianças e marido de Rute, Elton Henrique da Silva Freire, também estava no velório, muito abalado. "O sentimento que fica é de revolta, quem está pagando sou eu. Eu que estou sendo punido", desabafou. Ele também disse que o filho de 2 anos, Edriel Henrique Carvalho, chora bastante, e tem pesadelos durante à noite. "Ele está muito traumatizado", contou. O pai ainda não disse ao filho sobre acidente. Quando Edriel pergunta sobre a mãe, Elton apenas chora e abraça o filho. 

 

Agora, a família pede ajuda para custear todo o enterro e apoio psicológico para a criança. A estimativa é que todo o velório custe R$ 10 mil. Segundo a Polícia Militar há cerca de 200 pessoas no local. Pelo menos 100 delas já haviam chegado antes da passeata terminar. Os três corpos serão enterrados no mesmo jazido, de acordo com funcionários do cemitério. Ainda não se sabe como os corpos serão levados. Um bebê de 6 meses, e duas irmãs de 22 e 19 anos morreram na hora do acidente. O jovem estava dirigindo embriagado. Segundo a PM, o teste do bafômetro apontou 0,53 ml de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões.

 

Defesa

O Ministério Público do Distrito Federal ainda deve analisar se vai prestar a queixa ou não contra o jovem. O advogado do rapaz, André Toledo, acredita que em até três dias o órgão tome essa decisão. Até lá, o rapaz ficará internado na Unidade de Internação Provisória de São Sebastião.  

 

 

 

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.