Justiça manda Sindsaúde apagar texto contra Rollemberg: "tirano"

Sindicato pode pagar multa de R$ 5 mil por dia em caso de descumprimento. Publicação classifica governador como "louco" e pede "intervenção" no GDF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/08/2017 20:46 / atualizado em 29/08/2017 21:11

O governador Rodrigo Rollemberg obteve uma liminar no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) para obrigar o Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde em Brasília (SindSaúde/DF) a tirar do ar um texto que classifica o mandatário como “tirano”. Com a decisão expedida nesta terça-feira (29/8), a categoria terá 12 horas para apagar o conteúdo, contadas a partir do horário da intimação.

 
A publicação de autoria atribuída à presidente do SindSaúde/DF, Marli Rodrigues, critica o vídeo divulgado por Rollemberg na sexta-feira (25/8), após confirmar o pagamento integral dos salários aos servidores públicos no DF. No texto, a representante pede “intervenção” no GDF e chama o governador de “louco” e “canalha”.

Na liminar, a juíza substituta Débora Cristina Santos Calaço descreve a conduta do Sindsaúde como “lamentável” e afirma que a publicação “em nada condiz com o escopo constitucional para o qual a Constituição concebeu os sindicatos e em nada se aproxima da livre manifestação do pensamento como garantia da evolução e expressão da racionalidade humana”. A multa em caso de desobediência da decisão é de R$ 5 mil por dia em que o texto estiver no ar.

O Correio tentou entrar em contato com o SindSaúde e com a presidente Marli Rodrigues, mas não obteve resposta até o momento.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.