Reservatórios fecham agosto acima das metas, mas Adasa reforça atenção

Até o fim deste mês, a previsão é de que o volume do Descoberto fique em 14%, e o de Santa Maria em 26%. Agência pede que população continue a economizar água

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/09/2017 11:14 / atualizado em 01/09/2017 11:25

Tony Winston/Agência Brasília - 6/6/17
Apesar da seca que tem castigado o Distrito Federal há 102 dias, os reservatórios de Santa Maria e do Descoberto fecharam agosto com níveis acima do esperado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa). O volume útil de água do Descoberto, na medição feita às 14h30 dessa quinta-feira (31/8), apontava 28,88% da capacidade total do reservatório, quase quatro pontos percentuais acima da meta prevista pela Adasa, de 25%.

O reservatório de Santa Maria também encerrou o período acima do esperado pelas chamadas Curvas de Acompanhamento da Adasa. Ontem, técnicos da agência calcularam em 36,55% o volume de água, quando a média seria de 33%. Até o fim deste mês, a previsão é de que o volume do Descoberto fique em 14%, e o  de Santa Maria em 26%. Hoje, estavam em 28,68% e 36,29%, respectivamente, na primeira medição do dia, às 8h30.

No entanto, a agência ressalta que os brasilienses devem continuar a conservar hábitos de uso racional da água e reduzir ainda mais o consumo nos próximos meses, já que o período de estiagem segue ao menos até a segunda quinzena de setembro. A Adasa reforça que caso a Curva de Acompanhamento se desvie das metas, "medidas mais rigorosas serão tomadas com o objetivo de reduzir a demanda". O racionamento inclusive segue sem data de término. 

Monitoramento

Segundo a Adasa, a avaliação do cumprimento das metas mensais é feita com base nos níveis do reservatório, cuja alteração se dá em razão das entradas de água; do consumo de água pela população e pelos agricultores; e da situação climática. O monitoramento é realizado em reuniões semanais envolvendo, além da Adasa, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do DF (Seagri).

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.