Após acidente de trânsito, mãe morre e família pede doações para se manter

Mariana Kleber da Silva, 28 anos, trabalhava como atendente de uma rede de fast-food. Essa era a única fonte de renda da casa, para manter o marido e seis filhos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/09/2017 21:45 / atualizado em 01/09/2017 21:46

CBMDF/Divulgação
 
Um acidente de trânsito deixou desestruturada uma família de sete pessoas em Valparaíso de Goiás. Mariana Kleber da Silva, 28 anos, não resistiu aos ferimentos de uma capotagem na BR-290. Após quase duas semanas do acidente, o marido, Genilson da Silva Freitas, 33, pede doações para manter três filhos de 1, 5 e 10 anos, que também estavam no veículo. Outras três crianças estão no Ceará, com os parentes da mãe.  
 
 
Mariana era atendente de uma rede de fast-food do shopping Pier 21. A renda dela era a única da família. Genilson está desempregado e conta com doações de vizinhos para alimentar e manter as crianças. O mais novo, de 1 ano, está com um quadro de pneumonia e não conseguiu atendimento na rede pública de saúde. O menino, de 5 anos, sofreu traumatismo craniano, foi liberado do hospital, mas reclama de dores na cabeça.  
 
Genilson tem experiência como serralheiro, no entanto, não consegue encontrar emprego na área. A demanda com os filhos pequenos também toma parte do tempo do homem. "Nunca pensei que fosse passar por uma situação dessas na minha família. Meus filhos que estão me ajudando a superar essa perda", lamenta. 
 
O acidente aconteceu na última quinta-feira (24/8), próximo ao balão entre Santa Maria e Novo Gama (GO). O carro da família capotou, chegou a atravessar o canteiro central e parou na pista contrária, sentido Valparaíso (GO). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, quatro pessoas ficaram feridas. Um deles, o menino de 5 anos, precisou ser transportado pelo helicóptero da corporação. 
 

Saiba como ajudar 

Quem tiver interesse em ajudar a família de Genilson, pode encontrar em contato com ele pelo número 99157-2648. As doações podem ser fraldas, alimentos ou dinheiro.  
 
* Estagiário sob supervisão de Mariana Niederauer 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.