Famílias chegam cedo para prestigiar parentes participantes do Desfile

Pais, avós e amigos de militares e civis que passaram pela Esplanada fizeram questão de levantar da cama bem no começo da manhã deste 7 de Setembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/09/2017 11:03 / atualizado em 07/09/2017 13:16

Isa Stacciarini/CB/D.A Press
Para prestigiar um parente ou amigo que desfila na Esplanada dos Ministérios, valeu a pena levantar cedo da cama neste 7 de Setembro. A vontade de ver a filha Anne Ferreira Fernandes, 8 anos, participar da parada cívico-militar fez os pais Ivo e Scheila e a irmãzinha Eloisa, 6 meses, acordarem às 5h. A família mora no Paranoá e chegou com quase uma hora de antecedência ao local.


A mãe, a artesã Scheila Fernandes, confessou que preferia dormir mais um pouco no feriado. “A gente se esforçou para estar aqui”, conta. O pai de Anne estava feliz por ver a filha, mas reconhece que o momento crítico do país desanimou a família. “Acaba que, com tudo que está acontecendo, a gente fica sem motivação nenhuma", reforça. A menina estuda no Centro Fundamental I do Paranoá.

A costureira aposentada Silvia Saunders, 62 anos, acordou ainda mais cedo para prestigiar os dois netos que iriam se apresentar. A moradora de Sobradinho levantou às 4h30 para estar antes das 6h30 na arquibancada. “É uma data muito importante em que reforçamos nosso amor a Pátria”, destacou Silvia. Ela é avó de Yandra Cunha, 17 anos, aluna do terceiro ano do ensino médio do Colégio Dom Bosco, e do cadete do Exército Pedro Henrique Santos Xavier, 19 anos.
 
Isa Stacciarini/CB/D.A Press
 
Silvia compareceu ao desfile com a mãe de Yandra, Sara, e outra neta, Ana Júlia. Todas moram em Sobradinho e destacaram outros momentos esperados da parada cívico-militar. “Quero ver a Esquadrilha da Fumaça”, reforçou Ana Júlia.
 
Para a volta do desfile, o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) reforçou o fluxo de ônibus da Rodoviária do Plano Piloto em direção às regiões administrativas, mesmo com a redução da frota prevista para 40% nesta quinta-feira. O metrô funciona até as 19h.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.