Incêndio a quiosque na Asa Norte foi causado por disputa de ponto de drogas

Os suspeitos foram encaminhados para a DPE e vão responder pelos crimes de incêndio e tentativa de homicídio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/09/2017 19:03 / atualizado em 13/09/2017 20:15

Mariana Areias
O incêndio em um quiosque de cachorro-quente, na 710/711 Norte, e a agressão a Adriano José Alves Costa, 42 anos, dono do estabelecimento, foram motivados por uma disputa de ponto de venda de drogas no local, de acordo com Laércio Rossetto, delegado da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), que investiga o caso. A região é monitorada há semanas pela Polícia Civil em função do grande movimento de prostituição e comércio de maconha e cocaína na região.
 
 
Os suspeitos Olavo Pinheiro da Costa, 22, e Otaviano Campos Brito, 20, foram presos, na madrugada desta quarta-feira (13/9), no Varjão, perto da casa de Otaviano, quando planejavam deixar o Distrito Federal. Cerca de 12 agentes participaram da ação. Os dois não tinham passagens pela polícia. "A polícia chegou aos bandidos por meio de denúncias pelo 197, bem como testemunhas e a própria vítima, que conheciam a dupla", disse o delegado. 

Olavo morava no subsolo do Bloco H da comercial da 710 Norte, a cerca de 100m do local do crime. Os dois responderão pelos crimes de incêndio e tentativa de homicídio. "A gente sabe que tem um movimento de tráfico de drogas e que os quiosques da Asa Norte, muitas vezes, funcionam como ponto de venda. Mas ainda não tínhamos conseguido fazer prisão em flagrante", afirmou Rossetto.

A vítima, que teve 18% do corpo queimado, segue internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Já foi presa, em 2009, por tráfico de drogas. De acordo com os suspeitos, Adriano emprestava a máquina de cartão do estabelecimento para ajudar a venda de drogas na região e cobrava 20% pelo serviço. Para a polícia, a vítima não confirmou se havia envolvimento com os criminosos, mas acusou a dupla de comercializarem drogas na região.

O crime
Na noite do último domingo (10/9), a dupla passou pelo local e ameaçou Adriano. De acordo com o depoimento dos suspeitos, uma pessoa de moto chegou ao quiosque e pediu para que eles ateassem fogo ao local e eliminassem aquele ponto. 

Obedecendo às ordens, Otaviano e Olavo pegaram 1 litro e meio de gasolina, que estavam próximos ao local, e jogaram no quiosque e em Adriano, que estava fazendo sanduíches na chapa. Houve combustão, e o dono teve ferimentos. Por volta das 3h30, o Corpo de Bombeiros foi até o local para atender a ocorrência e encaminhou Adriano, consciente, para o Hran.
 
A polícia ainda investiga o caso. Os suspeitos foram encaminhados hoje para a carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE). "Há suspeita de que os três tenham envolvimento com tráfico de drogas", confirmou Rossetto. 


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.