Venda direta no Trecho 3 de Vicente Pires já conta com 82% de inscritos

Cerca de 3.375 lotes estão cadastrados no programa e Terracap prorroga o prazo de inscrição

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/09/2017 13:34 / atualizado em 29/09/2017 16:14

Breno Fortes/CB/D.A Press
 
O processo de regularização fundiária urbana no Trecho 3 de Vicente Pires tem tido boa aceitação dos moradoes. Segundo a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), de um total de 4.100 lotes, 3.375 (82%) já estão cadastrados. Ao realizar essa incrição, os donos das casas construídas no bairro demonstram o interesse em participar do programa e poderão comprar o terreno quando for publicado o edital de chamamento. 

A expectativa da Terracap é que esse índice aumente, uma vez que o prazo de cadastro foi adiado pela segunda vez. Os proprietários podem se inscrever até o fim do edital de convocação, que ainda não foi publicado. Quem não fizer o cadastro perde a chance de se tornar dono definitivo do lote.


Os valores a serem cobrados ainda não foram definidos. O cálculo levará em conta a infraestrutura urbana — que inclui rede de energia, água e esgoto — e a localização. Em nota,  a assessoria de comunicação da agência informa que "após o cadastro e a quantificação do valor da infraestrutura básica instalada pelos próprios moradores, será publicado o edital, com o valor de cada lote, convocando os moradores a exercer o direito de comprar diretamente com a Terracap". 

O edital de chamamento da venda direta também conterá as instruções para a habilitação e demais etapas para a conclusão do negócio. Os proprietários poderão optar por pagar à vista (com desconto) ou financiar em até 240 meses ou 20 anos, diretamente com a Terracap. 

No condomínio Ville de Montagne, primeira área a passar pelo processo de regularização, os lotes, de 800m², tiveram os valores determinados entre R$ 195 mil e R$ 199 mil, em média. As próximas localidades previstas para passar pelo processo são áreas localizadas no Jardim Botânico. No portal da Terracap há mais informações sobre os processos de regularização.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Fernando
Fernando - 29 de Setembro às 18:36
Invadem área pública e depois choram na hora de pagar o furto. Seja grileiro ou receptador, invasor classe média pregador da ética tambem merece trator pela proa...meritocracia que tanto idolatram...