Alunos do Icesp processam a faculdade alegando exposição e constrangimento

Os envolvidos, contemplados pelo Fies, precisavam renovar o financiamento e, por isso, foram impedidos de fazer provas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/09/2017 23:49 / atualizado em 30/09/2017 00:17

Icesp/ Divulgação
Alunos de medicina veterinária do Icesp entraram com uma ação, no Juizado Especial Cível, contra a instituição, alegando constrangimento e exposição a oito estudantes. Eles afirmam que foram retirados de sala no meio de uma prova, na quinta-feira (28/9), e proibídos de realizarem qualquer tipo de avaliação. O motivo: falta de renovação do cadastro do Fies.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

O prazo para realizar o aditamento do programa vai até 31 de outubro, mesmo assim, a faculdade adotou a medida até que as situações fossem regularizadas.

 

Três dos alunos envolvidos recorreram à Justiça, pedindo indenização de R$ 18.740 para cada um, por danos morais e constrangimento. A estudante do 7º semestre de medicina veterinária, Maria Juliana Félix, autora da ação, relatou ao Correio o acontecimento. Ela disse que chegou à faculdade para fazer a prova e o coordenador entrou na sala, dizendo que somente aqueles que tivessem o nome na lista poderiam realizar a avaliação. "Meu nome não estava na lista. Fomos encaminhados para a coordenação e eles falaram que não poderíamos fazer nenhuma prova até que regularizássemos a matrícula", declarou a aluna.

 

 

 

Segundo os estudantes, mesmo sob a alegação de que ainda estariam dentro do prazo do aditamento, a instituição não abriu mão da decisão, obrigando os alunos a pegarem os pertences e deixarem o local. " O coordenador foi irônico e disse que não podia fazer nada. Nossos colegas pediam para deixarem a gente fazer a prova, mas a professora foi obrigada a recolher tudo e eu saí chorando. Foi muito constrangedor e injusto", desabafou Maria Juliana.

 

Em nota, o Icesp declarou que "não existe expulsão e, sim, a exigência acadêmica de que todos os alunos fiquem regularizados junto à instituição". Informou, ainda, que todos os alunos foram devidamente orientados e avisados por meio de divulgação de cartazes a fazerem o procedimento de renovação.

 

A primeira audiência do caso está marcada para 20 de novembro.

 

Confira a integra da nota enviada pela faculdade:

 

"A Faculdade Icesp esclarece que ontem, por volta de 20h00, na unidade de Águas Claras, oito alunos, dos mais de mil, que têm o Fies (Financiamento Estudantil), foram informados de que precisavam se dirigir à CAA (Central de Atendimento ao Acadêmico) para retirar a autorização e validar o documento do Fies e, então, realizarem a prova VA2 (Segunda Verificação de Aprendizagem do Semestre Letivo). Sete alunos procederam conforme a orientação do professor, apenas uma aluna se recusou a validar o documento e se retirou da instituição. A Faculdade Icesp esclarece, ainda, que não existe expulsão e sim a exigência acadêmica de que todos os alunos fiquem regularizados junto à instituição. Realizamos uma campanha com o nome “Aluno Legal”, em que orientamos a todos os acadêmicos a regularizarem essa situação. Todos os alunos e professores estavam informados, pelos consultores de cursos e por meio de divulgação de cartazes.".

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcelo
Marcelo - 06 de Outubro às 16:44
Se a pessoa depende do FIES ou qualquer outro programa para pagar a faculdade, então essa pessoa tem a obrigação de cumprir as exigências e estar regular. O aluno que não corre atrás (que deixa pra lá, tudo pra depois) pra se regularizar deveria ter vergonha na cara e nem aparecer na faculdade, ainda mais frequentar aulas e fazer provas