Cão mais experiente da PRF em Brasília encontra droga escondida em ônibus

Os entorpecentes estavam dentro de uma caixa no bagageiro do coletivo interestadual que fazia a viagem de Goiânia para Parnaíba (PI). Um servente de pedreiro confessou que ele fazia o transporte da mercadoria e ganharia R$ 2 mil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/10/2017 09:27 / atualizado em 28/10/2017 09:34

Polícia Rodoviária Federal/Divulgação
Um cão da Polícia Rodoviária Federal no DF encontrou 4,1 quilos de maconha e 500 gramas de crack escondidos em uma caixa dentro de um ônibus interestadual. O coletivo saiu de Goiânia com destino a Parnaíba (PI). Em Alvorada do Norte (GO), distante 254 quilômetros de Brasília, policiais rodoviários pararam o veículo. A ação aconteceu na madrugada deste sábado (28/10).
 
No momento da fiscalização das bagagens, o cão Aruak encontrou em poucos minutos o entorpecente. Na caixa ainda tinha três tabletes de maconha e um de crack. Segundo a PRF, o cachorro é o mais experiente do canil de Brasília e atua em operações há cerca de 10 anos.

Um servente de pedreiro confessou a droga. Ele disse que recebeu a mercadoria em uma feira de Goiânia e faria a entrega em São Desidério (BA), distante 708 quilômetros de Salvador. Pelo transporte ele disse que receberia R$ 2 mil. De acordo com a PRF, ele contou que está desempregado há seis meses e, por isso, aceitou fazer o serviço.

Policiais levaram o homem e os entorpecentes para a Polícia Civil de Posse (GO), distante aproximadamente 60 km de onde o ônibus foi parado. Segundo a PRF, o servente de pedreiro já tinha sido preso em outras circunstâncias com droga. 

Mais apreensão

Na quarta-feira (25/10) agentes da PRF apreenderam 17 kg de cocaína, 3 kg de pasta base - matéria-prima para fazer a droga - e 11,6 kg de maconha no mesmo ponto. Na ocasião eles também usaram um cão farejador. 

A abordagem aconteceu em dois momentos distintos. A primeira fiscalização foi em um ônibus que seguia de Goiânia (GO) com destino a Fortaleza (CE). Com apenas um ano de experiência em detecção de entorpecentes, Eturcodos sinalizou a presença de drogas.

O segundo flagrante ocorreu em um ônibus que seguia de Goiânia (GO) com destino a Parnaíba (PI). Em depoimento aos policiais, um jovem de 20 anos disse que levaria a droga de Brasília até a Bahia por R$ 1 mil. Nessa abordagem, o cão Aruak foi utilizado para auxiliar na vistoria das malas. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.