Professores se unem para oferecer aulas de música a jovens de Santa Maria

Desde a criação, o Santa Maria em Pauta tem mantido a média de 350 alunos anualmente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2017 06:00

Mariana Almada/Divulgação


A vocação musical de Brasília começa cedo, na escola. É assim o projeto Santa Maria em Pauta, coordenado por professores da Regional de Ensino daquela cidade, que existe desde 2008 e funciona como uma escola de música. Embora seja aberto a pessoas de faixas etárias distintas, é prioritariamente direcionado a alunos de escolas públicas.


A grande apresentação do grupo ocorreu na praça da Torre de TV, em 21 de abril deste ano, na festa comemorativa dos 57 anos de Brasília. O jovens musicistas executaram em parceria com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional o clássico Aquarela do Brasil, de Ary Barroso. Até serem anunciados, poucos sabiam quem eram aqueles amadores entusiastas que estavam ali lado a lado de experientes instrumentistas profissionais.

O grupo de violinos e a banda de sopros são algumas das formações musicais originárias do Santa Maria em Pauta. Um dos responsáveis pelo projeto é Ederson Luiz da Silva, professor de música, concursado pela Secretaria de Educação. Ele integra uma equipe, ao lado das professoras Priscila Egídio Vito de Jesus Sabino e Lílian Mara Corgozinho, da educadora voluntária e monitora Fátima Meirelles e da assistente Aloncia Ferreira. De acordo com Ederson, as aulas do projeto são ministradas de acordo com o calendário escolar em quatro salas emprestadas pelo condomínio do residencial Santos Dumont, naquela cidade do DF, e em escolas integradas ao projeto.

Avaliação

As aulas de violino, teclado, violão, guitarra, flauta doce, flauta transversal, clarinete, saxofone, trompa, trombone, percussão, canto e musicalização infantil estão sob o encargo do professor Ederson e das professoras Priscila e Fátima. “A cada fim de semestre há avaliação da equipe relacionada com as atividades desenvolvidas, como projetos, apresentações e, claro, a parte pedagógica”, explica Ederson. “Dos alunos recebemos um retorno com relação ao conteúdo, ao repertório, à técnica e à literatura artística, para que possamos conseguir melhor eficácia nos estudos”, acrescenta.


Desde a criação, o Santa Maria em Pauta tem mantido a média de 350 alunos anualmente. “Além de alunos de unidades de ensino da cidade de Santa Maria, temos entre os participantes dos cursos estudantes do Gama, Ceilândia, Cidade Ocidental e Valparaíso, que recebem aulas de segunda a quinta-feira em dois turnos, das 8h às 12h e das 14 às 18h”, relata a professora Priscila Sabino. “Entre alunos do projeto, alguns buscam maior aprimoramento na Escola de Música de Brasília; e há casos dos que já foram aprovados em vestibulares para o curso de música na Universidade de Brasília (UnB) e na Universidade Estadual de Goiás”, destaca.

Grupos de violinistas, tecladistas, violonistas, de instrumentos de sopro e corais têm sido formados no projeto; além dos que promovem a mescla de instrumentistas. “No final do ano letivo, promovemos um show de encerramento, com total adesão dos alunos. Por vezes o repertório é bem abrangente, mas optamos por desenvolver temas que tanto podem focalizar trilhas de filmes famosos como a obra de grandes compositores e bandas brasileiras. Já homenageamos, por exemplo, Luis Gonzaga, Renato Russo e Oswaldo Montenegro, Legião Urbana e Liga Tripa”, comemora Priscila.

Ajuda

Com praticamente nenhum investimento oficial no projeto, o Santa Maria em Pauta recebe pequena e voluntária ajuda da Associação de Pais, Alunos e Mestres. “Obviamente, não podemos deixar de realçar a importante parceria com o condomínio do residencial Santos Dumont, que nos cede as quatro salas onde oferecemos os cursos.”

A professora fala com entusiasmo da participação de grupos musicais formados no âmbito do projeto em eventos promovidos em unidades de ensino da Secretaria de Educação, em diversas cidades do Distrito Federal. “Nossa banda de música tem tomado parte também no desfile da Independência, na Esplanada dos Ministérios”, salienta.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.