Jornal Correio Braziliense

Polícia prende quadrilha que roubava carros para revender em vários estados

Ao todo, oito pessoas foram presas no Distrito Federal, no Entorno e em cidades do interior da Bahia. Uma está foragida. O grupo falsificava os sinais identificadores dos veículos e os anunciavam para vender em redes sociais

Isa Stacciarini
Carros apreendidos durante a ação da polícia - Foto: PCDF/Divulgação
Uma operação da Polícia Civil que durou dois dias terminou com oito pessoas presas preventivamente e nove mandados de busca e apreensão cumpridos. Uma pessoa está foragida. Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) desarticularam uma organização criminosa interestadual que agia para roubar e furtar carros, além de clonar os automóveis e revendê-los a outras pessoas. As prisões aconteceram em Santa Maria e Ceilândia, em regiões do Entorno do DF, como Luziânia e Valparaíso, além de cidades em Bom Jesus da Lapa (BA) e João Dourado (BA).

Leia mais notícias em Cidades

De acordo com a investigação, os envolvidos agiam no DF e no Entorno e faziam a troca das placas, a retirada e a sobreposição dos números de identificadores dos veículos no chassi, vidros, motor e etiquetas. Segundo a polícia, eles davam aos automóveis uma identidade semelhante a um outro carro em situação regular. 

Eles aindam falsificavam o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) com os dados dos automóveis copiados e anunciavam para venda em redes sociais e outros meios de divulgação. Os criminosos ainda contavam que se tratavam de carros sob alienação fiduciária com parcelas do financiamento em atraso.

O grupo remetia boa parte dos veículos para serem vendidos em cidades do interior da Bahia. Também participavam da ação adolescentes que, armados, agiam nos atos de roubo e furto. Agentes cumpriram os mandados na terça (7/11) e quarta-feira (8/11). Ao todo, 16 veículos foram recuperados.

Durante meses a polícia monitorou a atividade dos integrantes do grupo. Os envolvidos têm entre 21 e 45 anos. Todos têm passagem pela polícia, inclusive por homicídio e tráfico de drogas. Agora, eles responderão por associação criminosa armada, furto qualificado, corrupção de menores, adulteração de sinais identificadores de veículo, falsificação de documento público e receptação.