Zoológico recebe tatus recém-nascidos resgatados na Chapada dos Veadeiros

A expectativa é soltar os animais na natureza em quatro meses

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/11/2017 15:36 / atualizado em 12/11/2017 16:10

Agência Brasília/ Divulgação

O Zoológico de Brasília recebeu dois novos hóspedes. Direto da Chapada dos Veadeiros, uma dupla de tatus veio para a capital em busca de cuidados. Os animais recém-nascidos foram encontrados na reserva goiana e estavam sem condições de se alimentar e se defender sem a mãe, por isso foram levados à Fundação Jardim Zoológico de Brasília desde quinta. O Zoológico afirmou que não há evidências que a mãe dos animais tenha sido vítima do incêndio que ocoreu mês passado, uma vez que os filhotes estavam longe da zona atingida pelo fogo. 

No local, os animais têm à disposição um berçário de 9,5 metros de diâmetro e 70,88 metros quadrados de área. “Normalmente animais muito novos têm manejo complexo, principalmente na questão nutricional”, explica o diretor do Hospital Veterinário do local, Rodrigo Rabello em entrevista para a Agência Brasília. 

Agência Brasília/ Divulgação


A alimentação do animais passa por algumas complicações. Os pequenos tatus recebem leite sem lactose, que se assemelha mais ao leite da espécie. A alimentação é feita a cada três horas e devido a essa condição que os animais tiveram que ser retirados da vida selvagem.

A alimentação com o leite será mantida até o momento que eles consigam se alimentar sozinhos, duas vezes por dia. A expectativa é de que os tatus sejam reinseridos à natureza em cerca de quatro meses, quando já estarão mais desenvolvidos e conseguirão se alimentar sozinhos.

Outros hóspedes
Agência Brasília/ Divulgação

Além da dupla de tatus, o Zoológico abriga outros animais: cinco aves, dois tamanduás-mirins, dois saguis e um jabuti. Mas o cuidado para que o bicho não se acostumem com o contato humano. A prioridade quando se encontram animais em situações de risco, é que eles sejam recuperados e soltos. O cativeiro só acontece nos casos que a vida livre não for mais indicada.

De fato, a reinserção dos animais à vida selvagem pode ser um problema, até por nem sempre ser possível. Um exemplo é são os saguis, que por serem muito inteligentes e dependentes, se adaptam rapidamente ao contato humano. 

Para quem encontrar algum animal em risco, a recomendação do Zoológico é de entrar em contato com a Polícia Militar Ambiental. Assim, os animais receberão os cuidados emergenciais necessários e, caso seja necessário, serão encaminhados para o Zoológico. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.